quinta-feira, 22 de junho de 2017

Reunião. Tasso articula mudanças para a eleição de 2018

Uma reunião organizada pelo senador Tasso Jereissati (PSDB), nessa quarta-feira (21), discutiu mudanças para as eleições de 2018. Segundo informações, foram discutidos mudanças como financiamento público de campanha e voto em lista fechada. Participaram da reunião a maioria dos líderes partidários do Congresso.

Entre as propostas de consenso discutidas pelas lideranças, está a proibição de financiamentos privados de campanhas eleitorais. A decisão quer evitar a distribuição de propinas à políticos por empreiteiras. Com a decisão o Estado deve financiar as campanhas partidárias ao custo de R$ 3,5 bilhões.

As propostas devem fazer parte de um projeto de reforma política a ser encaminhada ao Senado e a Câmara dos Deputados.

Juazeiro. Darlan parte para o tudo ou nada

Decidido a mostrar força contra o Governo Arnon Bezerra, o vereador Darlan Lobo deve ser acusado na Justiça por intimidação ao empresário, que teria sido forçado a desistir da assinatura do contrato do Juaforró. Arnon ficou irritado com esse comportamento do vereador e anunciou que levará o caso às últimas consequências.

O prefeito de Juazeiro deve pedir uma investigação do Ministério Público para comprovar total lisura no processo de licitação do Juá Forró 2017 e cobrar punição pelos prejuízos do Município. Para aumentar a polêmica entre a Prefeitura e o vereador de oposição, o empresário que desistiu de realizar o evento junino está sendo incentivado a falar sobre o motivo de sua atitude.

O confronto teve outros contratempos: ao acompanhar e assumir a defesa do presidente da Associação dos Barraqueiros de Juazeiro, autor da denúncia contra o Juaforró, o vereador Darlan Lobo se envolveu num bate-boca com o jornalista e radialista Roberto Crispim.

Em seguida, em outra emissora, Darlan desqualificou abertamente a liderança do vereador Adauto Araújo. Diante desses episódios, a Câmara de Juazeiro examina a possibilidade de solicitar as imagens e o áudio das rádios para acionar a Comissão de Ética da Casa.

(Coluna Rebate, Jornal do Cariri).

Crato. Florisval teme por seu afastamento

Ao avaliar sua situação e qualificá-la como muito difícil, o presidente da Câmara do Crato, Florisval Coriolano, está ciente do seu provável afastamento do cargo. Sem temer a adoção dessa medida, garantiu a seus colegas de parlamento que nem assim vai renunciar. A decisão dele foi tomada após uma conversa franca com o vice-presidente, vereador Pedro Alagoano.

O teor da reunião não foi revelada, mas Pedro teria garantido que, mesmo em caso de afastamento, daria sequência ao trabalho pela construção da nova sede da Câmara, iniciada por Florisval. Os outros detalhes do acordo firmado entre Florisval e Pedro Alagoano são mantidos em segredo.

O Ministério Público do Crato junta provas para ingressar com ação contra o presidente Florisval. Na Câmara, a defesa do atual presidente continua dizendo que não há o que temer com a investigação.

(Coluna Rebate, Jornal do Cariri).


Jardim. As dificuldades administrativas continuam

Em Jardim, a situação da administração do prefeito Aniziário Costa (PCdoB) parece se agravar a cada mês. Impedido de receber repasses voluntários por pendencias em vários Ministérios, o município acumula demandas e não consegue resolver situações básicas como manter salários dos servidores em dia.

Quando assumiu, o prefeito Aniziário Costa, teve pela frente um atraso salarial de, pelo menos, três meses, incluindo 13º. Conseguiu equacionar ao dividir o atrasado em vários meses. Agora, sem dinheiro e sem arrecadação suficiente, o prefeito começa a atrasar os salários novamente.

Várzea Alegre. 150 dias de administração e nada à comemorar

Curioso o evento preparado pelo prefeito de Várzea Alegre, José Helder, para comemorar os 150 dias de gestão. Igual aos 100 dias, o prefeito se deteve a justificar a paralisação da gestão, argumentando que tem enfrentado dificuldades. Mais uma vez Zé Helder disse que está ajustando a administração para iniciar as ações em benefício da população.

Ou seja, o prefeito chamou a população, os servidores e a imprensa para dizer que não fez nada. Satisfeito com a situação, parece estar o ex-prefeito Vanderlei Freire. Ele estaria questionando a ausência de ações emergenciais como foi prometido durante a campanha eleitoral, além da autorias das poucas obras inauguradas.

O resultado é que a população já sente saudades de Vanderlei. Preocupado com o avanço do ex-prefeito no conceito da população, o prefeito Zé Helder já prepara pesquisa de opinião para saber seu real desgaste.

terça-feira, 20 de junho de 2017


Crato. Sindicato abre processo contra prefeito por improbidade

O Sindicato dos Agentes de Transito e Transportes do Estado do Ceará (Siatrans), ingressou nessa terça-feira (20) com ação na Justiça contra o prefeito do Crato, Zé Ailton Brasil (PP). Segundo o representante do Sindicato no Cariri, Valdir Medeiros, o prefeito não está cumprindo a lei que garante a aplicação do Plano de Cargos, Carreira e Remuneração da categoria.

O projeto foi aprovado e sancionado na gestão do ex-prefeito Ronaldo Mattos, e deveria entrar em vigor a partir de janeiro deste ano. O sindicalista disse que o Sindicato já tentou vários contatos com o prefeito para tratar do assunto, mas a única vez que esteve com o gestor ouviu que, primeiro, teria que ser feito uma análise financeira da administração.

Para o sindicalista, a lei não prevê analise financeira ou impacto na folha. “A lei foi aprovada para ser cumprida e não existe negociação; é cumprir o que ela determina,” disse Valdir Medeiros. O prefeito está sendo processado por improbidade administrativa.

TCM. Contas de Vandevelder julgadas

As contas de gestão do ex-prefeito de Farias Brito, Vandevelder Francelino, foram julgadas pela segunda câmara do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). Os ex-gestores, secretários e prefeito, tiveram os processos analisadas e apresentadas pelo relator, Marcelo Feitosa.

O TCM não divulgou o resultado final, o que, levantou uma expectativa na oposição do município. Nos bastidores, vereadores de oposição falam em pressionar a mesa diretora da Câmara para solicitar do processo para análise e votação na Casa. A oposição aposta num resultado negativo do TCM para promover o desgaste político de Vandevelder.

Com as novas regras são necessários dois terços dos votos para desaprovar as contas, independente, do resultado do TCM. A base de situação tem maioria folgada e deve garantir a aprovação na Câmara.

Justiça. Prefeito Giovane Guedes respondendo no Poder

Mesmo depois de decisão pelo seu afastamento, o prefeito de Araripe Giovane Guedes (PR), continua à frente da administração municipal. Segundo informações, Giovane já esperava pela decisão e recorreu à mesma instância da Justiça e espera pelo julgamento do recurso no exercício do cargo.

A decisão final do juiz eleitoral, Herick Bezerra Tavares, deve sair somente no mês outubro. Em caso de mantida a decisão, o prefeito ainda terá o Tribunal Regional Eleitoral (TRE), em Fortaleza, e o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília para recorrer.

Na Câmara a oposição ligada ao ex-prefeito Humberto Germano critica o fato do prefeito continuar no cargo, mesmo com decisão de afastamento. O ex-prefeito Germano foi cassado pelas três instâncias, mas para se manter no poder obteve várias liminares até a decisão final.

Cariri. Prefeitos sem força política

Vítimas de ataques de quadrilhas especializadas em explosão de agências bancárias, os municípios de Araripe, Antonina do Norte e Assaré, devem pagar um alto preço pela insegurança e pouca influência política dos seus gestores. Os três municípios tiveram suas agências e postos avançados do Banco do Brasil destruídos e devem ficar sem os serviços por tempo indeterminado.

Os prefeitos não têm articulação para vencer o argumento da crise econômica e motivar a reconstrução das agencias através de articulações no Governo Federal. A população terá que recorrer a municípios vizinhos como Campos Sales e Santana do Cariri para fazer suas transações financeiras.

Na mesma situação, o município de Missão Velha teve confirmada a reconstrução da sua agencia do BB. Na hora da crise, a força política é que deve resolver.

segunda-feira, 19 de junho de 2017


Articulação. Orçamento 2018 nas Câmaras

Os poderes legislativos do Cariri começam a discutir as Leis de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2018. As mesas diretoras das Câmaras estão montando comissões parlamentares para iniciar os debates, através de Audiências Públicas com participação popular.

É a oportunidade de entidades organizadas e a população em geral conhecerem as intenções das novas gestões e opinarem sobre a distribuição dos recursos. Bancadas de situação e oposição se movimentam para aprovar e/ou retirar emendas ao projeto.

Na maioria dos municípios a proposta do Poder Executivo deve passar com tranquilidade, mas há expectativas de votações apertadas como é o caso de municípios como Milagres, Várzea Alegre e Barbalha. A emenda mais temida pelos prefeitos é a que prevê autorização da Câmara para remanejamento de recursos.

Caririaçu. Edmilson Leite esfriando os ânimos

Diante da possibilidade de novo colapso de água, provocada pela falta de manutenção na adutora de engate rápido, construída pelo Governo do Estado, o prefeito de Caririaçu, Edmilson Leite, tratou de amenizar a crise. Antes da repercussão das críticas da oposição, Edmilson entregou um novo sistema de abastecimento de água para as comunidades do Bom Jardim, Mameluco, Barrado e Mulungu, na zona rural.

O sistema será gerenciado pelo Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (SAMAE), ligado à Prefeitura. Sobre a adutora que abastece o município, os apoiadores do prefeito argumentam que a obra é emergencial e ainda esperam pela promessa do ex-prefeito João Marcos, sobre a adutora definitiva prometida na sua gestão, com apoio de Brasília. Para a base de Edmilson, o ex-prefeito perdeu o interesse. 
TCM. Cai a liminar
A PEC (Projeto de Emenda à Constituição) que extingue o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) vai continuar sua tramitação na Assembleia Legislativa do Ceará. A decisão é do juiz da Fazenda Pública, André Aguiar Magalhães, que decretou a extinção da ação proposta pelo deputado estadual Leonardo Araújo (PMDB). A ação pleiteava a suspensão da tramitação da PEC. Com isso, a PEC poderá seguir sua tramitação normal na Assembleia. A decisão é desta segunda-feira (19).