quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Ceará. Ministro anuncia chegada das águas da Transposição para janeiro

O Ministro da Integração, Helder Barbalho, anunciou, nesta quarta-feira (23), que a água da Transposição do Rio São Francisco devem chegar ao Ceará a partir de janeiro de 2018. A previsão aconteceu durante audiência pública da Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR), nesta quarta-feira (23).

Segundo o ministro, o número de profissionais nas obras do Trecho 1 do Eixo Norte deve saltar de 948 para quase 2 mil trabalhadores nos próximos 30 dias. A água entrará no Ceará pelo município de Jati, divisa com Pernambuco, de onde segue para a Bacia de Jaguaribe, que está integrada a Fortaleza.

O Eixo Norte do projeto de transposição parte de Cabrobó, em Pernambuco, e vai até a Paraíba, passando por um pequeno trecho do Ceará. As obras estavam paradas até 30 dias atrás devido a ações das empresas Marquise e PB Construções, desclassificadas durante o processo de licitação.

Troca-troca. Dança das cadeiras na Câmara de Juazeiro

A Câmara de Juazeiro do Norte, na sessão dessa terça-feira (22), o vereador Valmir Domingos (PPS) se licenciou, assumindo no seu lugar o suplente Beto Primo (PPS). Outra que se licenciou foi a vereadora Aninha Teles (PDT), dando lugar ao suplente Diogo Machado (PDT).

O vereador Beto Primo anunciou que atuará como base do prefeito Arnon Bezerra. Diogo Machado disse que dará o seu melhor para o desenvolvimento de Juazeiro. Diogo é genro do ex-candidato a prefeito Gilmar Bender (PDT).

Segundo informações, nos próximos meses, pelo menos, outros dois vereadores devem se licenciar dos trabalhos legislativos. O vereador Claudionor Mota (PMN) é dos nomes que deve se afastar para tratamento de saúde.

Assembleia. Fundo de Investimentos do Cariri pode ser extinto

A Região Metropolitana do Cariri pode perder o Fundo de Investimentos do Governo do Estado. Um projeto do executivo tramita na Assembleia Legislativa pedindo a extinção do fundo por falta de recursos. A informação foi levada a Câmara de vereadores de Juazeiro do Norte, durante a sessão desta terça-feira.

O fundo foi criado em 2009 para impulsionar o desenvolvimento do Cariri, mas nunca recebeu nenhum recursos. Apesar de não ter saído do papel, há vantagens obtida pela condição de região. O fundo foi pensado para que houvesse investimentos nas cidades membros da região metropolitana.

A questão foi levantada pelo vereador Tarso Magno, autor do requerimento que pede esclarecimentos sobre a situação, junto ao Governo do Estado. O vereador disse ainda que vai pedir explicações sobre os investimentos feitos nas regiões metropolitanas de Fortaleza e Sobral.

Câmara. Tensão na base do prefeito cratense

A sessão da Câmara de Crato desta terça-feira, 22, revelou um clima de tensão na base do prefeito Zé Ailton Brasil (PP). Durante a sessão houve desentendimento entre os vereadores Roberto Anastácio (PTN) e o líder do governo, Renan Almeida (PEN).

Bebeto pediu para que o líder do prefeito entregasse o cargo. Para Bebeto, o líder do prefeito não tem levado as demandas da população e dos vereadores ao chefe do Executivo cratense. Renan Almeida afirmou que a escolha do cargo é do prefeito e não de outros vereadores.

Fechamentos. Saúde do Crato sofre risco de colapso

Profissionais da saúde no município do Crato apontam deficiências na estrutura médico-hospitalar, que almeja sediar um curso de Medicina. O médico Aloísio Brasil, lembra que o Crato perdeu três hospitais nos últimos anos.

Os hospitais Manoel de Abreu, o Pediátrico e o Santa Tereza fecharam suas portas. Outro ponto desfavorável para a saúde pública do Crato, segundo o médico, foi o descredenciamento do Hospital São Miguel do Sistema Único de Saúde (SUS).

Para Aloísio Brasil, as perdas geraram um déficit estimado de 280 leitos de atendimento público, o que excluiu o Município dos padrões ditados pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que recomenda a média de 3 a 5 leitos para cada mil habitantes.

(Com informações do Jornal do Cariri)

Tardiny cada vez mais longe do Governo

A reaproximação entre o ex-prefeito de Missão Velha, Tardiny Pinheiro (PT), e o Governo do seu correligionário, Camilo Santana, parece bem longe de ter sucesso. Depois de recusar uma vaga nos quadros do Governo, agora o ex-prefeito não atendeu ao chamado do Gabinete do Governador para uma reunião política.

Não se sabe se a agenda seria com Camilo, mas o certo é que Tardiny acabou dando uma desculpa e não compareceu. O grupo do ex-prefeito reclamou de falta de atenção e chegou a defender o rompimento com o Abolição. No Município, a informação é que Tardiny será candidato a deputado estadual, independente do Governo.

Tardiny vai disputar os votos de Missão Velha com o ex-prefeito de Brejo Santo, Guilherme Landim (PDT), apoiado pelo prefeito Diego Feitosa (PMDB). A disputa promete!

Reforma. Eunício é contra o financiamento privado e as doações ocultas

Diante do impasse que ronda a Reforma Política, o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB), se posicionou sobre parte da matéria. Em entrevista na segunda-feira (21), Eunício disse que o Parlamento deve escutar a vontade do eleitor.

O senador criticou a discussão sobre a volta do financiamento privado e o projeto de doações ocultas de campanha. “O sistema anterior tinha uma lei clara, que determinava e permitia que empresas privadas pudessem fazer financiamentos de campanha. Se esse sistema, que era legitimado por lei, deu no que deu. Agora, nós vamos criar novamente financiamento privado de empresas?” questionou.

A reforma política está sendo debatida pela Câmara dos Deputados, e entre os temas estão o fundo de R$ 3,6 bilhões para bancar as campanhas, a adoção do distritão e o fim das coligações proporcionais. Para que as novas regram sejam aplicadas nas eleições do próximo ano, é necessário votar, pelo menos, um ano antes. Apesar da intensificação dos debates e reuniões sobre o assunto, ainda, não há consenso.

terça-feira, 22 de agosto de 2017


Juazeiro. Arnon quer assumir a gestão do Centro de Apoio aos Romeiros

Depois de assumir a administração dos terminais rodoviários de Juazeiro do Norte, o prefeito Arnon Bezerra (PTB) pretende retomar a administração sobre o Centro de Apoio aos Romeiros. Segundo Arnon, o equipamento é mal gerido por uma associação que promete fazer melhorias, mas não consegue, sequer, pagar a conta de energia do local.

Na última semana, o fornecimento de energia do Centro de Apoio aos Romeiros foi suspenso por falta de pagamento, o que tem intensificado a crise administrativa. Os permissionários garantem que os valores do condomínio foram repassados na íntegra à associação. Representantes da organização que gere o equipamento não se pronunciaram sobre o assunto.

(Com informações do Jornal do Cariri)

Cariri. “Movimento independente” promete movimentar política

Está em curso a formação de um grupo denominado de “independentes” no Cariri. A articulação objetiva unir empresários que estariam conversando com presidente de entidades, ex-prefeitos e outras lideranças ligadas às oposições em toda região. A ideia é mostrar força negociando em bloco.

Nenhuma decisão governamental, como indicação de cargo, aconteceria sem o aval de todos. Uma primeira reunião está marcada para o início de setembro em Juazeiro do Norte. O nome do principal articulador desse grupo não é revelado, mas ele seria um dos descontentes com o grupo dos irmãos Cid e Ciro Gomes.

A primeira pauta em discussão seria obrigar o governador Camilo Santana a mudar sua relação política com os FGs, assumindo o papel de líder no Ceará. Esse grupo promete surpreender pelo poder barganha, direcionando a política no Cariri.

(Coluna Rebate, Jornal do Cariri).

Nepotismo. MP resolveu deixar Raimundão trabalhando em Aurora

O ex-prefeito de Juazeiro do Norte, Raimundo Macedo (PMDB), parece ter ficado especialista em enfrentar o Ministério Público do Estado (MP). Depois de deixar a administração de Juazeiro, Raimundão foi recolocado como médico em Aurora, sua terra natal. O problema é que a atual gestão de Aurora é do prefeito Júnior Macedo (PR), seu sobrinho.

Com apenas um mês na Comarca do Município, a promotora Alessandra Magda pediu o afastamento imediato de Raimundão das funções de médico do PSF, por flagrante desobediência à lei do nepotismo. Em resposta à promotora, Raimundão disse que estava cumprindo suas funções com zelo e, com sua saída, a Prefeitura não teria outro profissional para o lugar e a comunidade ficaria desassistida.

A promotora acabou autorizando a permanência de Raimundão até a realização de concurso público, que nem tem data para realização.

Crato. Lideranças articulam apoio de 100% à Eunício

Capitaneado pelo empresário Rafael Branco, o movimento pró Eunício Oliveira aumenta a cada dia no Crato. O vereador Thiago Esmeraldo articula com outros parlamentares o anúncio do apoio irrestrito de toda a Câmara cratense. O movimento conta com o apoio do presidente da Casa, Florisval Coriolano.

O prefeito Zé Ailton Brasil, em conversas com amigos e correligionários, também se coloca no apoio ao senador Eunício. Enquanto isso, Rafael Branco cresce no conceito do presidente do Congresso e deve se tornar seu homem de confiança no Município.

As recentes articulações feitas pelo senador para o Cariri estariam motivando o movimento. O senador se articula junto ao presidente Michel Temer para assegurar a instalação da Faculdade de Medicina, o que é avaliado como ponta-pé para o desenvolvimento do Crato.

(Coluna Rebate, Jornal do Cariri).

Crise tucana. Tasso desafia Aécio e diz que não saí do comando do partido

O senador cearense Tasso Jereissati, presidente interino do PSDB, não esconde que está em guerra com o colega, senador Aécio Neves. Em entrevista ao repórter Gerson Camarotti, da Globo News, disse que não vai renunciar ao comando do partido.

Tasso disse que não dá certo pressionar pela minha saída. Segundo Tasso, esse é um gesto unilateral do senador Aécio Neves. E desafia: “se ele (Aécio) quiser reassumir o comando do PSDB, é um direito dele. Agora, da minha parte, não vou arredar o pé”, afirmou o senador cearense.

Segundo analistas, aliados de Tasso, a articulação é bancada pelo presidente Michel Temer, que prefere um aliado do Governo no comando do PSDB. Tasso tem o apoio do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e outras lideranças paulistas.