sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

AOS LEITORES DESTE BLOG: FELIZ ANO NOVO!

2011: um ano de indefinições na política


O ano de 2011 foi marcado pelas indefinições nas pré-candidaturas municipais. Os maiores incentivadores dessa situação são as questões locais que se sobrepõe as alianças firmadas em nível estadual e nacional.

É NATURAL dos anos pré-eleitorais que hajam muitas especulações e poucas definições. As tensões costumam tomar conta das articulações e nem sempre prevalece o bom censo. Além, é claro, daqueles projetos que têm como objetivo o fortalecimento pessoal para se tornar uma moeda de troca.

Mas, vamos aos fatos:

O Brasil começou o ano empossando a primeira mulher presidente. Dilma Rousseff iniciou o governo sob uma plataforma consolidada política e economicamente. Conduziu muito bem o primeiro ano de governo e o finalizou como a presidente com o mais alto índice de aprovação de um presidente no primeiro ano de governo. Para o futuro o grande desafio de Dilma é saber dosar as decisões técnicas com as conveniências políticas.

Em Fortaleza o ano foi marcado pela queda de braço entre o governador Cid Gomes e a prefeita Luizianne Lins. A prefeita não abriu mão da indicação do nome defendido pela aliança para sua sucessão. A questão ainda não está definida, mas deve prevalecer a vontade da prefeita. O desafio para Luizianne é se manter lúcida ao enfrentar as constantes tensões dos partidos aliados e, principalmente, as investidas de Ciro Gomes pelo rompimento PT - PSB.

A Barbalha tem o quadro mais obscuro da região do Cariri. O prefeito José Leite ainda não tem um adversário nominado, mas enfrenta a debandada de muitos aliados. O PMDB é a maior possibilidade de perda. O partido de João Hilário e Betilde, anda fazendo as pazes com Rommel Feijó. De inimigos históricos, Rommel e Hilário, podem eleger em 2012 um inimigo comum, o atual prefeito José Leite. O desafio para José Leite é reagrupar as forças que o elegeram. A tarefa é árdua.

No Crato existe o quadro mais indefinido. A oposição começou e está finalizando o ano sem uma definição de nome. Três nomes concorrem pela liderança do grupo. Sineval Roque (PSB) tem a confiança do governador, mas não conta com a simpatia da maioria dos partidos de esquerda e de grande parte da população. Ronaldo Matos (PMDB) é a novidade, mas, tem contra si, nunca ter sido experimentado nas urnas. A seu favor a força do senador Eunicio Oliveira. O médico Marcos Cunha (PT) foi o que menos avançou. O partido promoveu um diálogo com a sociedade, mas esqueceu de articular com outros partidos e corre o risco de ficar isolado. Marcos Cunha tem a seu favor a experiência de já ter sido candidato a prefeito e conta com o apoio do deputado federal José Guimarães.

Para piorar o quadro a base do prefeito Samuel Araripe (PSDB) ameaça rachar e dividir o capital eleitoral. O vice-prefeito Raimundo Bezerra Filho já se coloca como pré-candidato com ou sem o apoio de Samuel. Ou seja, o quadro é de indefinição total.

O Juazeiro do Norte, por ser a maior cidade, proporciona também a maior expectativa da região. Disputam antecipadamente as pré-candidaturas do deputado federal e ex-prefeito Raimundo Macedo (PMDB) e a do prefeito Manoel Santana (PT). Aliados na última eleição, agora inimigos das primeiras horas. Correndo por fora está o grupo do deputado Manoel Salviano (PSD), com três pré-candidaturas num bom plano de fortalecimento das lideranças. Esse grupo busca se destacar com a terceira via. O grande problema em Juazeiro e falta de novidades, já que as outras pré-candidaturas não mostram possibilidades reais de crescimento. A única exceção em termos de potencial, mas pouco articulada, é a pré-candidatura do vice-prefeito Roberto Celestino.

Já nas cidades de Brejo Santo, Milagres e Missão Velha começamos a assistir ao surgimento de uma oposição mais forte e melhor articulada, apesar de ainda estarem numa situação eleitoral muito difícil. Dessas a situação mais disputada, eleitoralmente, é Missão Velha. Lá deveremos ver uma grande disputa, já que, a oposição cresce a passos largos e os nomes são bons.

No mais, assistimos um ano com muitas cassações e promessas de perdas de mandatos. A justiça e os advogados de defesa tiveram muito trabalho.

De saldo positivo fica o amadurecimento da democracia. A justiça fazendo o seu papel e a sociedade mais participativa nas opiniões e indignações. Ou seja, continuamos o caminho por uma política mais justa e participativa. Que 2012 sejamos felizes em nossas escolhas para que 2013 nos proporcione menos corrupção e mais justiça social.

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Prefeito Samuel Araripe não quer fiscalização da Câmara sobre 30% do orçamento 2012


Depois de muita confusão na tarde ontem (28), o vice-presidente e presidente em exercício da Câmara Municipal do Crato, Ailton Esmeraldo (PP), declarou encerrada a sessão extraordinária que votaria o veto do prefeito com relação ao projeto orçamentário para 2012.

Samuel Araripe vetou a proposta da Câmara que desaprova o remanejamento de 30% do orçamento sem a necessidade de consulta e aprovação dos vereadores. Ou seja, dos R$ 178 milhões do orçamento da cidade, cerca de R$ 60 milhões poderiam ser remanejados livremente pelo prefeito municipal.

A mesa diretora declarou a sessão inconstitucional tendo como base um parecer jurídico da própria assessoria jurídica da casa. Isso não impediu que a base do prefeito, com seis vereadores, instalasse outra sessão, onde foi votada e aprovada a matéria.

PARECE que o prefeito Samuel Araripe passa por verdadeiro inferno astral. O desenrolar dessa sessão de ontem é apenas um dos problemas. A matéria já tinha sido aprovada, mas com restrições, pelos vereadores, o que foi vetado pelo prefeito; daí a ausência da base de oposição.

Conversei com a vereadora Mara Guedes (PT) e ela disse que não foi a sessão porque considera a atitude de Samuel um desrespeito aos representantes do povo cratense. Ela confirmou que houve boicote da base de oposição e questionou, inclusive, o porquê que Samuel tem tanto medo da fiscalização da Câmara; além de chamar atenção para o fato de que o orçamento será gasto num ano eleitoral.

Com relação ao teor da matéria é, no mínimo, suspeito. Por que esse interesse de conduzir o dinheiro público sem o conhecimento da Câmara. Isso está muito mal explicado.

Mas, os problemas de Samuel são maiores. No início da semana o vice-prefeito, Raimundo Bezerra Filho (PPS), afirmou que será candidato com ou sem o apoio de Samuel. O que divide o grupo do prefeito e joga uma pá de possibilidades na eleição cratense. Acredito que a vontade de Samuel em aplicar mais de R$ 60 milhões do orçamento como bem entender, já é reflexo das seguidas perdas políticas e, consequentemente, do medo de ficar sem cartas para negociar.

Ou seja, a falta de habilidade política do prefeito Samuel, pode comprometer a sobrevivência dele e do seu grupo na política cratense. Não se joga a responsabilidade da escolha de um sucessor para terceiros. As consequencias dessa decisão estão apenas começando!

Luizianne Lins declara sua preferência para sucessão


A prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins (PT), declarou durante participação no programa Debates do Povo, da rádio O POVO/CBN, que o secretário de Articulação Política da Prefeitura, Waldemir Catanho (PT), é mesmo o seu predileto entre os petistas cogitados para sua sucessão. Luizianne afirmou que com a indicação de Catanho ela se sentirá completamente representada.

Outro petista pré-candidato e presidente da Câmara, vereador Acrisio Sena, disse ao Jornal Alerta Geral que nos próximos dias Luizianne Lins e Cid Gomes estarão reunidos para decidir a indicação do candidato que concorrerá a prefeitura da capital.

O QUE EU imagino é como será está conversa. Luizianne conseguiu desarticular totalmente o candidato do governador, secretário das Cidades Camilo Santana, e pretende colocar um membro histórico da sua corrente política. A ideia é tencionar uma vaga para a disputa ao governo ou ao Senado; ou seja, esse embate está apenas começando. Claro que para indicação ao governo, a coisa não é tão simples para a prefeita, já que, Cid tem a preferência. Mas, ela pode fazer grande estrago na disputa ao Senado. Não podemos esquecer será apenas uma vaga e Cid quer a indicação.

Mas, o que Cid pretende hoje é que a prefeita indique um nome mais ao centro no PT. Ele entende que o Acrisio Sena ou o deputado federal Artur Bruno podem ser esse nome. O que parece é que Luizianne já vai decidida e a reunião não passará de um mero comunicado.

O problema é que essa inflexibilidade de Luizianne pode custar caro para ela mais tarde. Em 2014, ela estará fora da prefeitura e não terá a mesma força. Para se ter uma ideia da dificuldade da disputa em 2014, dentro do PT já existe o nome do deputado Guimarães, que hoje tem o controle estadual do partido, e que desponta para a indicação ao governo, além do senador Eunicio Oliveira, presidente regional do PMDB que também disputa a indicação. Ao Senado estão no páreo o governador Cid Gomes e, também, o já senador, Inácio Arruda (PCdoB) caso perca a disputa municipal.

Ou seja, o mais coerente para Luizianne é barganhar a prioridade do grupo para um mandato de deputada federal, pois em 2014 o mar não vai estar para peixe.

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

PR promove oferece jantar para imprensa do Cariri

O Partido da Republica, sob o comando do prefeito de Maracanaú, Roberto Pessoa, promoveu nesta terça-feira (27), no Restaurante Rondele em Juazeiro do Norte, um jantar para recepcionar a imprensa do Cariri. Estive presente, além do líder maior do PR no Ceará, Roberto Pessoa, o vereador de Juazeiro, recém filiado ao partido, Tarso Magno.

MUITO BOA a iniciativa do PR do Ceará, mas o que ficou latente no evento foi a ausência da deputada federal Gorete Pereira e do ex-deputado estadual e pré-candidato a prefeito de Juazeiro Vasques Landim. Gorete lidera a maioria do diretório municipal de Juazeiro e Vasques tenciona o mesmo diretório a aceitar sua pré-candidatura.

O problema para Gorete é que Roberto Pessoa disse que, por uma questão da política local, fica inviável uma aliança entre PR e PT. A afirmação coloca em choque a deputada Gorete e Roberto Pessoa, já que, Gorete afirmou, através da sua assessoria, que está negociando com Raimundão e Santana, mas estaria mais próxima do prefeito Santana. Não podemos esquecer que Gorete é um dos nomes que disputam a indicação de Roberto Pessoa à prefeitura de Maracanaú.

Ou seja, se a candidatura de Vasques decola ou se Tarso será obrigado a fazer campanha para o prefeito Santana, seu desafeto declarado, só o desenrolar em Maracanaú dirá. Nada que um acordo não resolva.

Donizete Arruda anuncia novo vice para Raimundão


A coluna do jornalista Donizete Arruda, Jornal do Cariri, noticiou nesta semana que o deputado federal e pré-candidato a prefeito Raimundo Macedo (PMDB), teria convidado o empresário Dedé Tavares para compor sua chapa a prefeitura como vice. Segundo o jornalista o acordo envolveria o apoio a candidatura de Giovanni Sampaio (PR) para deputado federal em 2014.

A NOTÍCIA traz uma nova perspectiva sobre as articulações para sucessão no Cariri. Primeiro, ela tira o vice, indicado por Adauto Bezerra, inclusive, já noticiado pela imprensa, Dedé Carneiro. O que pode significar um afastamento de Raimundão e o coronel Adauto. A outra perspectiva é a entrada de Giovanni no cenário político de Juazeiro. Ele entraria como um dos favoritos a uma cadeira na Câmara Federal em 2014, Já que, teria a seu favor a possibilidade de ter parte da votação conquistada por Raimundo Macedo. O problema é se Raimundão não ganhar a prefeitura.

Procurei a assessoria do deputado Raimundo Macedo e a notícia foi desmentida. Já Giovanni Sampaio não foi encontrado para comentar. Então o que fica é o famoso “disse me disse”. O certo é que Raimundão já cogitou vários nomes para vice na sua chapa e isso acaba dando margem para muitas especulações. Então como a campanha de Raimundão já começou é bom que ele defina logo a chapa, sob o risco de se indispor com várias lideranças e comprometer sua campanha quando ela chegar de fato.

O que sonha Cid Gomes para 2012 no Cariri


Na sua última passagem pela região do Cariri, o governador Cid Gomes (PSB), afirmou que o seu apoio na sucessão eleitoral de 2012 acontecerá onde a base do seu governo estiver unida.

Para Cid Gomes, é necessário preservar as alianças construídas em nível nacional e estadual, mas também respeitar as questões locais.

NA REALIDADE, o governador Cid Gomes deve passar as festas de fim de ano pedindo um presente para 2012 e, com certeza, a união da base no Cariri. O problema é que essa base conta com 12 partidos. E entre eles siglas como PMDB, PT e PSB, partidos fortes é que disputam entre maior fortalecimento para a sucessão ao Planalto em 2014. Ou seja, no momento as questões municipais estão sendo colocadas de lado, já que, todas as orientações de manter candidaturas nos municípios têm vindo dos encontros nacional e estadual.

No Cariri, acredito ser muito difícil que a base aliada marche junto, porque, além de todas as orientações que vêm de cima, nos municípios a coisa está acirrada. Senão vejamos: alguém acredita que Raimundão apoiaria Manoel Santana mais uma vez? Ou no Crato, Ronaldo Matos apoiaria Sineval Roque? Ou vice-versa?

Mas, reconhecendo a dificuldade de realizar seu sonho para 2012, Cid Gomes procura amenizar os ânimos dizendo que por enquanto ele só pensa em governar o estado e só se preocupará com sucessão municipal no ano que vem. Vale salientar que, para Cid Gomes, esse é o melhor caminho, já que perdeu a queda de braço com Eduardo Campos na corrida ao Planalto e precisará dessa mesma base para ser candidato ao Senado.

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Por que Cid não é o primeiro na pesquisa Band/Ibope?


Pesquisa Ibope/Band divulgada ontem (26), pela Rede Bandeirantes de Televisão, aponta o governador Cid Gomes como o terceiro melhor governador do Brasil. Cid tem 55% de ótimo e bom e uma aprovação popular de 69%. Apenas 15% dos cearenses avaliam como ruim e péssimo o atual Governo do Ceará.

Segundo a pesquisa, o melhor governador do Brasil é Eduardo Campos, de Pernambuco, também do PSB. Ele tem 79% de ótimo e bom e uma taxa de aprovação de 89%. Em segundo lugar aparece o governador do Paraná, o tucano Beto Richa com 64% de ótimo e bom e uma taxa de aprovação de 74%.

O RESULTADO é muito positivo. Cid alcança um dos melhores resultados das últimas décadas por um governador do Ceará. Agora a questão é: por que Cid não é o primeiro?

Acredito que poderemos dividir o governo Cid em três áreas de atuação para explicar a colocação na pesquisa. São elas: infra-estrutura, funcionalismo e social.

Na infra-estrutura, o governo avançou muito e acredito que tenha sido o melhor desempenho de Cid. Ele resolveu parte da grande demanda reprimida é está dotando o estado de melhores condições de escoamento da produção e acessos de estradas; condições respeitáveis para áreas como saúde, com a construção de novos hospitais, segurança, com novas viaturas e delegacias; educação, com a construção de novas escolas de tempo integral e outros.

Mas, como nem tudo são rosas, a questão social, aquela onde há, principalmente, a parceria com ONGs, passa por um momento difícil. O escândalo do desvio de verbas na construção dos Kits Sanitários, conhecido como escândalo dos banheiros, além do fraco desempenho, motivado pela burocracia e a falta de experiência dos técnicos da Secretaria de Desenvolvimento Agrário, em acompanhar a construção de cisternas, projeto conhecido como PACs, fazem dessa área um meio termo administrativo, colocando o termômetro mais para o negativo.

Já o funcionalismo é a grande decepção do governo Cid. Eleito por um partido de bases populares e comprometido com as causas dos trabalhadores, o governo Cid não conseguiu avançar e, ainda, se indispôs com setores como educação, segurança e saúde. Os professores do estado fizeram uma das maiores greves que já havíamos visto e os policiais estão a ponto de parar total. Para se ter uma ideia da situação, o Hospital Regional do Cariri, até hoje, tem carência de médicos, motivado pelos baixos salários oferecidos pelo estado.

É claro que não esperávamos que o governo Cid fosse resolver todas as demandas reprimidas, herança deixada, principalmente, pela era Tasso. Ele teve que escolher um caminho e priorizá-lo e dotar o estado de infra-estrutura foi o escolhido. Mas, se agora ele fazer o mínimo pelos outros setores que lhe puxam para baixo, poderá inclusive, superar Eduardo Campos e entrar na briga pela indicação ao Planalto.

Ou seja, quem quer alcançar o topo precisa fazer mais que o esperado. Esse é o diferencial.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Quem ganha com a divisão da direita Juazeirense?

Depois de décadas dominando a política caririense, os partidos de direita começam um processo de enfraquecimento interno com a divisão dos seus principais lideres em pré-candidaturas próprias. Se as eleições fossem hoje, lideranças, historicamente unidas como Manoel Salviano, Arnon Bezerra e Vasques Landim, estariam em palanques opostos.

CABEM duas analises sobre essa divisão. Uma delas é que isso seria apenas uma estratégia para fortalecer individualmente essas lideranças que estavam em baixa. É o caso principalmente de Vasques Landim que tenciona uma pré-candidatura, mesmo sabendo que não terá legenda para a empreitada. Partindo para o fortalecimento individual, numa primeira fase, e se juntando mais tarde em torno de um único nome, numa segunda fase, deixaria o grupo mais forte para concorrer. E essa é uma boa estratégia.

Mas, se não existir esse plano e as lideranças estiverem realmente cada uma buscando seus espaços para a construção de novas forças, quem se favorece é o prefeito Manoel Santana que terá parte da sua oposição dividida. Claro que a estratégia individual de Salviano, Vasques e Arnon, poderá dar frutos mais a frente; mas para o momento significa abrir mão das possibilidades de vitória.

Os rumos da aliança em Fortaleza


Em entrevista ao jornal O Estado, o deputado federal José Guimarães (PT), o partido deve estar preparado para dois cenários na sucessão da Prefeitura de Fortaleza: candidato próprio, com ou sem aliança, ou candidato apoiado pela base.

O deputado se referiu aos partidos da base aliada que já anunciaram postulação própria. Guimarães, porém, ainda acredita na manutenção da atual aliança.

A POSIÇÃO do deputado Guimarães, vale salientar, melhor articulador do PT na atualidade, nos trás a mente a linda canção de Ivan Lins, que diz: “desespera, jamais; aprendemos muito nesses anos. Afinal de contas não tem cabimento entregar o jogo no primeiro tempo...” Foi assim em 2008, com a reeleição de Luizianne e em 2010 com a reeleição de Cid Gomes.

Concordo com o deputado Guimarães quando ele coloca, na entrevista, como uma coisa natural que os partidos postulem disputar o cargo. O tencionamento político faz parte do jogo sucessório. Agora, cabe aos que indicam mostrar que tem capacidade de administrar melhor o projeto que todos defendem.

Ou seja, quando o PT reafirma a intenção de indicar o nome para sucessão de Luizianne, ele se coloca como o melhor caminho para manter os ganhos e sanar os erros da administração. Cabe aos outros postulantes convencerem a base do contrario.

PSDB vai processar autor de “A Privataria Tucana”


Sérgio Guerra, presidente nacional do PSDB, disse que ainda esta semana, seu partido entrará com ações na Justiça contra o jornalista Amaury Ribeiro Jr., autor do livro “A Privataria Tucana”. Além do autor, será processado o editor Luiz Fernando Emediaro, dono da Geração Editorial, responsável pela publicação do livro.

ACREDITO que esse é o caminho mais lógico para o PSDB. Após a publicação o partido e a tão defendida gestão tucana na era FHC, ficou diante de dois caminhos a seguir. Ou seja, se calar diante dos fatos, aceitando o que foi denunciado, ou reagir para defender suas ações administrativas e assim manter suas convicções políticas.

O PSDB vai se utilizar da máxima do direito que diz que “ao acusador o ônus da prova”. E esse é o seu papel no momento. O problema é que um trabalho feito durante tanto tempo e construído com base em pesquisas minuciosas, deve ter muitas provas sobre todas denuncias feitas.

Mas, na verdade o PSDB já está é correndo atrás do prejuízo. A câmara deve aprovar na volta do recesso uma CPI para investigar as privatizações da era FHC. Então o partido, além de tentar calar o autor e a editora, terá um árduo trabalho de articulação para barrar a investigação parlamentar. Para quem se especializou, nos últimos anos, em pedir CPI contra o governo, tentar evitar uma investigação deve ser, no mínimo uma boa experiência.

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Debate sobre sucessão marca passagem do governador pelo Crato


Mesmo com o objetivo claro de inaugurar obras de seu governo na cidade do Crato, ontem, 22, o governador Cid Gomes (PSB), não conseguiu desviar o assunto do momento. A pauta sobre a sucessão municipal e seu possível apoio a pré-candidatos da região nortearam as muitas entrevistas. Cid Gomes recebeu ainda o título de cidadão cratense.

MAS, isso é claro que iria acontecer. A pouco menos de um ano para a eleição, ele não iria antecipar uma situação que poderia, inclusive, trazer prejuízos políticos para seu governo. A base de Cid e Dilma é muito ampla e esses assuntos têm que ser tratados com muita cautela.

Agora, tudo isso não impede dele ter suas preferências. É, justamente em cima dessas preferências que nós especulamos sobre os prováveis caminhos que tomará o governador Cid. As informações são de bastidores e tudo que o governador diz é baseado no fortalecimento da aliança, mas há que se respeitar as questões locais.

Ainda ontem comentei que Cid teria suas preferências, mas iria apoiar quem estivesse melhor. E, vale salientar, ainda é muito cedo para saber quem está melhor ou pior. Ou seja, hoje, tudo é apenas mera especulação e a certeza só vira em junho de 2012.

Polemica na Assembléia Legislativa: dois deputados para uma vaga

A Assembleia Legislativa do Ceará foi palco, ontem, quinta-feira, de uma situação inusitada. Dois parlamentares queriam assumir a mesma cadeira.

Tudo começou porque o suplente de deputado estadual Tiago Campelo (PSDB) apareceu na casa com um documento judicial lhe garantindo o direito de tomar posse como parlamentar no lugar do deputado João Jaime (PSDB), que se licenciou por questões particulares.

Mas o problema é que o suplente Neném Coelho, ex-PSDB e que se filiou ao PSD, já tinha assumido e não quer entregar a cadeira.

NA REALIDADE, esse é um favorecimento político que se tornou um nó jurídico. É tanto que o presidente da Casa, Roberto Cláudio, não acatou a notificação judicial, orientado pela Procuradoria Jurídica da Assembléia.

Agora a novela deve virar uma verdadeira batalha jurídica. Quem tem razão: o primeiro suplente Neném Coelho, que deixou o PSDB pelo PSD, ou o segundo suplente Tiago Campelo, que permaneceu no PSDB. A questão é se vale a pena uma briga dessas para uma vaga apenas momentânea. A licença de João Jaime não deve durar mais de quatro meses. Mas, mesmo por curto espaço de tempo, a vaga promete ser bem disputada.

Wellington Landim convidado para conselheiro do TCM


O deputado estadual Wellington Landim (PSB) deve responder por esses dias se ocupará ou não o cargo de conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios. A vaga foi aberta com a aposentadoria de Luís Sérgio Gadelha. Landim é consenso para o cargo que é vitalício.

MAS, o que se comenta nos bastidores é que ele não aceitará. Aí entrariam no páreo os deputados Moésio Loyola, Osmar Baquit, Zezinho Albuquerque e até Patrícia Saboya.

A grande dúvida que vejo na indicação dessa vaga de conselheiro do TCM é: por que ela tem que ser preenchida por um político? Por mais que eles tenham experiência com o poder público, não têm, a meu ver, a isenção necessária para aconselhar sobre tais assuntos.

Para efeito de comparação do que digo, vamos imaginar que o deputado Wellington aceitasse. Ele é ex-prefeito de Brejo Santo, cidade onde domina politicamente a mais de vinte anos. Tendo, inclusive, na atualidade um sobrinho prefeito. Fora isso, ele tem ligação política com vários prefeitos da região. E venhamos e convenhamos, Wellington trataria de forma isenta, por exemplo, as contas desses prefeitos?

Mas, como Wellington não deve assumir, eu acredito que o cargo deve ficar mesmo é com a ex-senadora Patrícia Saboya. O que para ela deve significar sua aposentadoria da política eleitoral.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

As preferências de Cid no Crajubar

O governador Cid Gomes (PSB) através de seu chefe de gabinete Ivo Gomes comunicou ao deputado federal José Guimarães e a presidente Dilma Roussef que apoiará a reeleição de dois prefeitos do PT no Ceará: Veveu Arruda em Sobral e Manoel Santana em Juazeiro do Norte.

Cid ainda não definiu se irá manter a aliança eleitoral com o PT em Barbalha. No entanto, o Governador insiste em cobrar dos petistas o apoio do partido a candidatura de Sineval Roque (PSB) à prefeitura do Crato.

O PROBLEMA reside no fato de que nas cidades do triângulo Crajubar existem pré-candidaturas de outros partidos da base aliada e que ainda não se juntaram em torno de um só projeto. Exemplo disso é o Crato com as candidaturas do médico Marcos Cunha (PT) e do empresário Ronaldo Matos (PMDB). Ambos estão trabalhando e não dão nenhum sinal de desistência.

No Juazeiro, o deputado federal Raimundo Macedo (PMDB), também já está trabalhando e, inclusive deixará o mandato na Câmara para intensificar sua pré-campanha. Além, é claro do tencionamento em torno da pré-candidatura do vice-prefeito Roberto Celestino (PSB).

Em Barbalha, o PMDB não apresentou nenhum pré-candidato, mas já se articula com a oposição. Por isso, é justamente na Barbalha onde cabe a análise mais atenta. Senão vejamos: um dos secretários mais influentes, junto ao governo Cid, é Camilo Santana (PT); mesmo assim, o governador ainda não declarou apoio a José Leite. A curiosidade é que há poucos dias foi divulgado um certo desgaste entre Camilo e Zé Leite, o que, em seguida teria sido sanado. A resistência do governador em apoiar a candidatura petista em Barbalha mostra claramente que Camilo lavou as mãos e deixou Zé Leite a ver navios.

Certo mesmo é que a situação mais tranquila, em termos de apoio, é Juazeiro, já que o governador Cid Gomes, não morre de amores por Raimundo Macedo e o nome de Roberto Celestino ainda não decolou. Só para lembrar, na eleição passada, Raimundão, mesmo estando no PMDB, apoiou os candidatos do PSDB. Ou seja, quem com ferro fere, com ferro será ferido.

O Crato deve proporcionar a maior tensão na hora de fechar o nome tendo, inclusive a possibilidade de partirem todos separados, o que, favoreceria ao candidato do prefeito Samuel Araripe. Ou seja, os pré-candidatos da oposição cratense terão pela frente as festas de fim ano para abrandar, além dos corações, as consciências políticas.

Cid entrega obras no Crato e mostra força política


O governador Cid Gomes (PSB) entrega hoje, quinta-feira, às 19 horas, no Crato, as obras de requalificação das praças Juarez Távora e Siqueira Campos. Estará presente o secretário das Cidades, Camilo Santana (PT). Na ocasião, será inaugurado ainda o trecho da rua Dr. João Pessoa, no percurso de ligação entre as praças.

O projeto de requalificação das Praças Centrais do Crato prevê ainda a reforma das praças Alexandre Arraes e Praça da Sé, que terão as obras iniciadas em janeiro. Todo o projeto está recebendo investimentos de R$ 5 milhões, sendo 70% do governo estadual e 30% financiados pelo Banco Mundial.

NA VERDADE, essa é mais uma etapa da queda de braço travada entre o prefeito Samuel Araripe (PSDB) e o governador Cid Gomes. Para ter a dimensão da disputa, basta lembrar das polêmicas em torno do Parque de Exposição, Aterro Sanitário, Canal do Rio Grangeiro; sem falar no Centro de Convenções inacabado.

Com relação as obras de requalificação, elas pertencem a um projeto maior que deve investir mais 100 milhões no Cariri, mas Cid começou justamente pelo Crato para mostrar força. Outro fato a ser destacado é que a obra não teve nenhum investimento do governo municipal. Não é a toa que o povo do Crato, segundo informações, querem votar no candidato do governador. Ou seja, Cid está ganhando a queda de braço e colocando o governo do prefeito Samuel numa situação vexatória. É algo do tipo: é preciso o governo fazer, já que a prefeitura não faz.

Deputado do PCdoB quer CPI das privatizações de FHC


O deputado Protógenes Queiroz (PCdoB-SP) protocolou ontem (21), o requerimento que pede a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Câmara para investigar as privatizações realizadas no governo Fernando Henrique Cardoso. A ação tem como base o livro “Privataria Tucana”, do jornalista Amaury Ribeiro Jr.

Para criar uma CPI são necessárias 171 assinaturas, mas, após conferência da Mesa, já existiam 185 assinaturas anexadas ao pedido. Da bancada cearense assinaram o pedido os deputados: André Figueiredo (PDT), Aníbal Gomes (PMDB), Antonio Balhmman (PSB), Ariosto Holanda (PSB), Arnon Bezerra (PTB), Artur Bruno (PT), Chico Lopes (PCdoB), Danilo Forte (PMDB), Edson Silva (PSB), Eudes Xavier (PT), João Ananias (PCdoB), José Guimarães (PT) e Mauro Benevides.

O presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), disse que só deve decidir pela criação ou não da CPI em fevereiro de 2012.

É O FAMOSO de volta para o futuro. Essa é uma discussão que estava somente nos bastidores da política e nos bares da vida, quando se comparava os dois projetos mais destacados depois da ditadura militar. Mas, o livro do jornalista Amaury Ribeiro trouxe uma nova perspectiva sobre o assunto. Com um belíssimo trabalho investigativo, ele faz denuncias que findaram chamando a atenção dos nossos parlamentares.

O ponto positivo desse assunto é que percebemos a disposição das autoridades em investigarem situações duvidosas, mesmo que elas já tenham passado. Já o ponto negativo é que o critério não é o mesmo para outras situações. Veja-se a situação dos arquivos da ditadura militar que até hoje não foram sequer discutidos, quanto mais investigados e abertos.

No âmbito político, a CPI pode ser a pá de cal no tão combalido PSDB; o que, vale salientar, eu acho muito negativo, pois acaba com a possibilidade do contraditório na política nacional. Só para lembrar: não existe democracia sem a presença de opiniões divergentes.

Ou seja, espero que os políticos neoliberais tenham a coragem de manter suas convicções vivas, sob pena de enfraquecermos nosso regime democrático.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Cariri com mais força em Brasília no próximo ano


Dois dos parlamentares mais influentes de Brasília devem alçar vôos ainda mais altos no ano de 2012. José Guimarães (PT) deve assumir a partir de fevereiro a liderança do governo Dilma na Câmara, um dos cargos mais cobiçados do planalto. No mesmo ritmo está o senador Eunício Oliveira (PMDB) que já se articula para se tornar o presidente do senado com o apoio da presidenta Dilma e das bancadas do PT e PMDB.

OS DOIS, realmente têm feito um trabalho espetacular e isso é apenas um reconhecimento merecido. Guimarães será líder do governo mais bem avaliado da história e terá acesso direto a todas instancias de poder central. Quem ganha é o Ceará e o Cariri. Eunicio poderá ser o presidente do maior Senado da América Latina. Ou seja, sua influencia poderá extrapolar as fronteiras do país.

Mas, o que tem de mais positivo nisso tudo é a concretização do pensamento de que a região do Cariri está realmente no seu melhor momento. Além, ter crescido em taxas que superam a média nacional e até a própria China, terá, nas mãos de seus representantes, dois dos mais importantes cargos da nossa democracia. O difícil, agora, é segurar o Cariri. Ou seja, podemos comemorar.

Rommel vai para o ataque e não descarta ser candidato em Barbalha


Em entrevista ao Jornal do Cariri desta semana, o ex-prefeito de Barbalha Rommel Feijó (PTB) disse que, hoje o que vê em Barbalha é a maioria dos partidos juntos na indignação. O que antes era considerado seu povo e o povo do, também ex-prefeito, João Hilário (PMDB), virou uma coisa só. Para Rommel, Barbalha sabe que só perdeu nesses últimos três anos.

A AFIRMAÇÃO muda todas as análises anteriores. Além de partir definitivamente para o ataque, Rommel começa a mudar o discurso da nova liderança e já coloca a possibilidade de ser ele o nome a enfrentar o atual prefeito Zé Leite. Seria a reedição da eleição passada.

E Rommel já trabalha fortemente para isso. As articulações com os partidos de oposição já estão avançadas, inclusive, como ele mesmo colocou, com o PMDB de João Hilário. Alias, não sei o que Rommel quis dizer com “o meu povo e o povo do João Hilário”. Quem é esse povo? Bom, se for aquela “ruma” de puxa sacos que seguem os políticos em busca de se beneficiar com as gestões é melhor que suas opiniões sejam desconsideradas. Eles não têm isenção para opinar, pois legislam em causa própria.

No mais, acredito que uma reedição da eleição passada não seria positivo para o povo de Barbalha. O pleito precisa oferecer novas opções aos eleitores. Rommel já foi prefeito por mais de um mandato e mostrou do que é capaz; tendo, inclusive, seu projeto rejeitado na última eleição. Para a democracia é melhor que as forças de oposição encontrem um nome realmente novo e de preferência com um novo projeto. Barbalha precisa de boas opções e o nome de Rommel, com certeza, não proporciona isso.

Deputados querem aumentar em mais de 30% a verba de gabinete


No apagar das luzes dos trabalhos do Congresso, os 513 deputados poderão ser contemplados com um significativo aumento da verba de gabinete. O aumento da verba, usada para pagar funcionários que trabalham nos estados e na Câmara, só será concedido ser for aprovado na proposta orçamentária para 2012, que deverá ser votada hoje (21) no Congresso. Os deputados reivindicam que a verba de gabinete, hoje em R$ 60 mil, salte para R$ 80 mil mensais. Um aumento superior a 33%.

ATÉ CONCORDO que os funcionários mereçam reajuste de salários. Mas, o que impressiona é o tamanho do aumento. Nenhum trabalhador formal no Brasil recebe um reajuste desses. E, vale salientar, que a maioria desses assessores, sequer, cumprem horário; além de, em muitos casos, pertencerem a família do parlamentar. E aí, vocês podem avaliar se eles trabalham ou não.

Não quero aqui dizer aqui eles não possam ganhar bem. É notório que o país passa por um bom momento e esse é caminho natural, mas existem outras classes de trabalhadores como, por exemplo, professores e policiais que, na maioria dos casos, não recebeu reajuste maior de 6%. Isso não é apenas um caso de volume de recurso a ser destinado; é uma questão coerência e respeito a outras classes.

Não podemos concordar com desperdício, principalmente de recursos; a final, vivemos num país onde mais de 16 milhões de pessoas vivem abaixo da linha da pobreza e melhorar a vida dessas pessoas tem que ser prioridade.

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Por que nossa economia não está em recessão


O ministro da economia Guido Mantega disse à imprensa que não há risco de recessão no Brasil. Ele destacou que um país que cresce entre 3% e 3,5% não pode estar em recessão. Para o ministro o que tivemos é foi uma desaceleração da economia. Mantega recebeu a imprensa em Montevidéu, após uma reunião entre os ministros da Economia e presidentes dos Bancos centrais do Mercosul.

REALMENTE não consigo enxergar uma situação de recessão no Brasil, pelo menos, por enquanto. Mas, é importante que coloquemos os reais motivos pelos quais não estamos em recessão.

Essa é uma crise do capitalismo. Isso mesmo, os países que estão em crise, na sua maioria, são aqueles onde o desenvolvimento urbano e social já alcançou patamares elevados. Ou seja, não se tem com que gastar. E isso é o que acelera a economia e movimenta os processos de geração de riquezas como a indústria e o comercio. Sem rotatividade do dinheiro a economia vai ao chão.

Por exemplo, somos um país onde é necessário investimentos em saneamento básico, infraestrutura de transportes, logística, urbanização e nossas cidade estão se tornando verticais, com a especulação imobiliária em alta. Tudo isso, gera riqueza e faz o dinheiro girar. Claro que, vez por outra, é preciso frear esse crescimento para evitar a tão temida inflação.

Mas, é claro, todo esse investimento só está sendo possível porque o país foi preparado para isso; primeiro fazendo caixa e segundo tendo a coragem e a vontade política para investir.

É isso mesmo! Nos livramos da crise porque somos um país de terceiro mundo organizado financeiramente e que necessita de muitos investimentos, principalmente na sua infraestrutura. Espero que sobre dinheiro para investirmos em outros setores como saúde, educação e segurança. Pois assim, podemos nos livrar da crise e de quebra nos tornar um mais justo e consciente.

Raimundão deixa a Câmara dos Deputados em fevereiro


O ex-prefeito e deputado federal Raimundo Macedo (PMDB) vai deixar a Câmara dos Deputados em fevereiro de 2012. Ele deve ceder a vaga para o empresário Mário Feitoza que, segundo informações, teria acertado com Raimundão a sua saída. Raimundão deve ser candidato a prefeito de Juazeiro do Norte. Mário que é empresário do ramo financeiro, nasceu em Tauá, na região dos Inhamuns. A informação é do site do Jornal O Povo.

É, NO MÍNIMO, estranho o fato do Raimundão deixar a Câmara e o cargo para o qual foi eleito, sem dar qualquer explicação a população do Cariri. A atitude nos dá, inclusive, precedentes para que possamos especular os seus motivos e efeitos.

Primeiro é importante frisar o quando o Juazeiro e o Cariri perdem com a saída. Nossa região só está crescendo porque nas últimas décadas tem conquistado um número significativo de vagas no poder federal. Quando perdemos uma dessas vagas, vemos esse projeto enfraquecer.

Segundo. Raimundão se coloca, na certeza, de ser candidato a prefeito. Venhamos e convenhamos, abandonar um cargo tão importante para antecipar uma campanha é, além de lamentável, uma falta de respeito as leis eleitorais e ao povo que ele representa.

Parece que teremos que ampliar a lei que cassa por infidelidade partidária e criar a uma lei que pune e cassa os infiéis da confiança do povo.

PT e PSB em rota de colisão para 2014


A prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins (PT), já começou a se movimentar para viabilizar seu futuro político em 2014. Para concretizar esse objetivo, a prefeita precisa manter sob seu poder a prefeitura de Fortaleza. Ela tem até o dia 15 de janeiro para escolher seu sucessor que será candidato que, segundo ela, saí com ou sem o apoio do governador Cid Gomes (PSB).

MAS, O QUE coloca o PT em rota de colisão com o PSB é o segundo objetivo de Luizianne. Ela sabe que o governador Cid não a apoiaria ao governo e já teria outros nomes dentro do próprio PT. Ou seja, Luizianne só tem chances com o rompimento.

Então, sabendo das reais dificuldades da empreitada, Luizinne já procurou, inclusive, o senador Eunício Oliveira (PMDB). A prefeita teria proposto que o peemedebista rompesse a aliança com Cid, prometendo apoiá-lo como candidato ao governo e se candidatar ao senado. Eunício apenas ouviu a proposta.

O que fica, neste cenário, é a clara posição de desespero da prefeita. Ela finda se colocando para o que de e vier. E isso, mostra a falta de um projeto político coerente e a carência de objetivos bem definidos.

Vale salientar que PT e PMDB têm um acordo para indicar o nome que sucederá Cid Gomes. E para isso o PT lançou mão, por exemplo, de um capital eleitoral de mais de 2 milhões de eleitores que votaram no partido em 2002. Na época o candidato do PT perdeu a eleição por menos de 5 mil votos, num universo de quase 5 milhões de eleitores.

Ou seja, o investimento petista na aliança foi muito alto. E aí, nesse momento deixar de lado tudo que já construído e começar tudo novamente, por um capricho pessoal parece, no mínimo, irresponsável.

Eliane Novais quer cassação de Teo Menezes


Para a deputada estadual Eliane Novais (PSB), só há um caminho para a situação do também deputado estadual Teo Menezes (PSDB), a cassação. Ele teve o nome envolvido no escândalo dos banheiros, como principal beneficiado com o desvio dos recursos.

A deputada comparou o caso Teo, com o episódio da merenda escolar, que derrubou o então deputado estadual Sérgio Benevides. Sérgio era genro do ex-prefeito falecido, Juraci Magalhães.

CASSAR é sempre um bom caminho para mostrar a sociedade que existem pessoas sérias e comprometidas no exercício do poder. Agora é preciso, também, que a população comece a identificar essas campanhas milionárias e se afaste delas. Votar em candidato com volume exorbitante de propaganda e que oferece mundos e fundos, inclusive benefícios financeiros, com certeza, contribui para que se perpetue a corrupção.

No caso de Teo Menezes, ele usou o dinheiro destinado a construção dos banheiros em comunidades carentes para engordar sua campanha. Ou seja, nada vem de graça. Tudo tem um preço. E nesse caso quem pagou foram as pessoas pobres que necessitam do mínimo de dignidade, ao menos um banheiro. Não podemos esquecer que político não dá nada a ninguém, nós sempre pagamos a conta.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Militantes fazem protestos no canal do rio Grangeiro e fortalecem Samuel


A organização Não Governamental Crato Verde, entidade ligada ao Partido Verde (PV), promoveu no último sábado um protesto contra o atraso nas obras de reconstrução do canal do rio Grangeiro, no Crato. Em ato simbólico, os militantes abraçaram o canal, enquanto se manifestavam.

O canal foi parcialmente destruído pelas fortes chuvas que caíram na cidade em janeiro deste ano. Sobre a paralisação das obras que já dura cerca de 30 dias, o Departamento de Estradas e Rodagem do Ceará (DER), disse que amanhã, dia 20, o processo de licitação será iniciado. A nova empresa realizará a segunda etapa da obra.

NA VERDADE, os protestos tiveram dois objetivos. Não podemos negar que a causa é justa e merece ser destacada para que se evite o que aconteceu em janeiro. Mas, é importante dizer também que, segundo geógrafos da região, parte da culpa pelo que aconteceu foi a grande impermeabilização asfaltica implementada nos bairros mais altos da cidade. Sem ter como penetrar no solo a água deslizou sobre o asfalto e se acumulou no canal que não aguentou e transbordou.

Outra análise é que não se pode deixar de identificar o protesto como um ato político direcionado. A ONG que promoveu o evento é ligada ao PV de Cícero França, secretário de Saúde do Crato, e do ex-candidato a deputado estadual Valberto. Ambos ligados politicamente ao prefeito Samuel Araripe.

Há muito tempo é notória a briga do prefeito Samuel com o Governo do Estado que resolveu fazer a obra não deixando, inclusive, que o município tivesse qualquer participação. E, claro, esta foi uma ótima oportunidade do prefeito ir a fora.

O curioso é que o prefeito contou com o apoio, inclusive, de militantes do PT no manifesto. E o PT, como se sabe, é oposição a Samuel e pertence a base do governado Cid Gomes. Das duas uma, ou a militância petista está se rendendo a Samuel ou não tem nenhum poder análise política e se deixou levar pelo apelo, vale salientar, inteligente proposto por Samuel Araripe.

Dilma descarta Ciro para ministério


A presidente Dilma Rousseff decidiu desconsiderar as pressões do Partido dos Trabalhadores (PT), e demonstra que não irá nomear o ex-ministro Ciro Gomes para ocupar cargo na esplanada dos ministérios durante a reforma ministerial.

De acordo com a revista Veja desta semana, "Dilma não gosta de Ciro" e descarta a possibilidade de incluí-lo no ministério. Além disso, a presidente decidiu extinguir a Secretaria de Portos, atualmente ocupada pelo cearense Leônidas Cristino.

A direção do PT pressiona Dilma para indicar Ciro para um ministério, como forma de esvaziar a candidatura do governador de Pernambuco, Eduardo Campos, ao planalto em 2014.

NA VERDADE o PT quer promover um confronto entre Ciro Gomes e Eduardo Campos. O partido avalia que Ciro é contra as pretensões do governador pernambucano.

O problema é que enquanto a base do PT pensa na política, procurando amaciar o caminho curto para sucessão presidencial, Dilma só pensa nas questões administrativas atuais. E a questão é que todos os petistas sabiam que Dilma era uma técnica, não uma política. Ou seja, ele irá sempre priorizar o caminho do pragmatismo administrativo.

Cabe aos petistas convencê-la que, quanto se trata de poder, uma coisa não pode andar distante da outra; elas devem ser cúmplices. Mas, é claro, pelo pouco que já vimos da presidenta, essa não será uma tarefa muito fácil. E, vale salientar, parece que o povo gosta desse estilo Dilma, afinal deu a ela a maior aprovação da história a um presidente em seu primeiro ano de mandato.

domingo, 18 de dezembro de 2011

Jornal do Cariri inicia ciclo de debates sobre o desenvolvimento regional


O jornal do Cariri, pertencente ao grupo Ceará Sat de Comunicação, promoveu na última sexta-feira, 16, no Hotel Verdes Vales, em Juazeiro do Norte, seu 1° Ciclo de Debates. “O Contexto do Desenvolvimento Regional do Futuro”, foi o tema deste primeiro evento.

Políticos, articuladores sociais, professores, profissionais liberais e lideranças regionais, assistiram às exposições do senador Eunício Oliveira (PMDB), do deputado federal José Guimarães (PT) e do secretário de Desenvolvimento Sustentável da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da Republica (SAE), Sergio Braga. O evento contou com a participação de vários prefeitos da região, além da reitora da URCA, Otonite Côrtez.

OPORTUNO, além de bem representativo o evento promovido pelo Jornal do Cariri; a quem parabenizo na pessoa do jornalista Donizete Arruda.

Essa é uma discussão, acima de tudo, necessária. Foi muito bom ver tantos prefeitos reunidos para ouvir tantas experiências positivas. O que esperamos é que eles consigam colocar em prática algo do que foi absorvido. E, vale salientar, essa é uma tarefa que nos últimos vintes anos parece impossível, principalmente no que diz respeito a infra-estrutura das nossas cidade. Nesse período, não conseguimos perceber nenhuma mudança significativa nas estruturas urbanas, o que, acaba por inviabilizar o desenvolvimento da região e a qualidade de vida das pessoas que aqui vivem.

Senão vejamos: discutimos um grande aeroporto, mas sequer temos uma via de acesso bem pavimentada. Falamos em turismo internacional, motivado pelo GeoParque Araripe, mas nossos políticos se negam a gastar com saneamento. Segundo dados do Detran, só em 2010, Juazeiro do Norte, por exemplo, recebeu cerca de 7 mil novos veículos automotores, chegando a mais de 70 mil de frota, mas sua estrutura de vias urbanas não suporta a metade disso.

O alerta está lançado, resta a nossas autoridades correrem atrás do prejuízo, sob pena de sua falta visão do futuro submeter nossa região ao caos urbano total.

TSE cassa vereador de Brejo Santo


O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) confirmou, por unanimidade de seu colegiado, a cassação do mandato do vereador de Brejo Santo, Samuel Marcos Araújo Figueiredo. O motivo seria a capacitação ilícita de votos.

O assunto foi destaque da participação do correspondente Amaury Alencar, durante a edição dessa sexta-feira (16) do jornal Alerta Geral, Rádio Son Zon Sat, Crato.

COMO DIZ o ex-presidente Lula: “jamais antes na história deste país”. As palavras do Lula cabem como uma luva nesses casos de cassa a políticos corruptos. É claro ainda estamos longe do ideal, mas, com certeza, o que temos visto nos últimos anos já é um alento aos desejam de ver uma política séria e voltada aos interesses do povo.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Prefeito de Santana do Cariri é cassado e reempossado em menos de 24 horas


O prefeito de Santana do Cariri Jesus Garcia (PSDB) e seu vice, Beto Garcia (PSDB), foram cassados pela Câmara Municipal ontem, 15, por volta das 12 horas. Mas hoje, 16, nas primeiras horas da manhã uma liminar recolocou ambos de volta ao comando do município.

Jesus Garcia foi acusado de improbidade administrativa e de ter se afastado do cargo para beneficiar o vice que, por acaso, é seu filho. Segundo a conclusão da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), teria sido autorizado um afastamento de 10 dias, mas o prefeito ficou fora do cargo por meses.

ALGUMAS observações merecem destaque nesse caso. Apesar da independência entre os poderes legislativo e judiciário, o judiciário é sempre quem decide. O máximo que a câmara pode fazer nesses casos é um desgaste político. Mas a decisão definitiva é do Supremo.

Outro fato, lamentável, diga-se de passagem, é a tentativa de perpetuação no poder por alguns políticos. Uma chapa formada com pai e filho, como prefeito e vice, chega a ser uma afronta ao processo político brasileiro. É uma pena que a população, na maioria das pequenas cidades, ainda se rendam a políticos como esse.

Ou seja, quanto menor a cidade, maior o estado de escravidão política da população. A justiça precisa ser mais atuante para coibir casos como o de Santana do Cariri.

TSE extingue processo por infidelidade contra Manoel Salviano


O ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Arnaldo Versiani extinguiu representação onde o PSDB solicitava a perda de mandato do deputado federal Manoel Salviano (PSD), por infidelidade partidária.

Segundo a direção do PSDB, Salviano se desligou da sigla sem apresentar a devida justa causa, ou seja, o motivo de seu desligamento. Alega ainda que a vaga conquistada por Salviano foi obtida com os votos da sigla e que não se pode presumir que os eleitores que votaram no candidato estejam de acordo com a ida da vaga para um partido em fase de criação.

O QUE PESOU a favor de Manoel Salviano e contra o PSDB é que a legislação prevê a troca de partido em casos comprovados de perseguição política ou quando a troca é para uma sigla nova.

O que não consigo entender é a insistência do PSDB em cassar Salviano, mesmo sabendo que não tinha base jurídica para isso. Das duas uma, ou ele era muito importante para a sigla ou deixou muitos inimigos lá dentro.

O certo é que o deputado sempre esteve tranquilo e o caso não chegou a causar desgaste algum na sua base política.

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Santana conversa com Arnon e enfraquece terceira via em Juazeiro


O prefeito de Juazeiro do Norte e pré-candidato a reeleição, Manoel Santana (PT), esteve com o deputado federal José Arnon Bezerra (PTB) por duas vezes na última semana. Na pauta, estaria o pedido do prefeito para que Arnon ajudasse na destinação de verbas para projetos inacabados na cidade. Mas, assessores do prefeito garantem que eles teriam conversado mais que isso. Santana teria iniciado conversa sobre um possível apoio a sua reeleição em 2012.

SOBRE esse caso, podemos dizer que a conversa só foi possível porque o deputado Arnon está chateado com o também deputado federal Manoel Salviano (PSD) que já se declarou pré-candidato. Arnon teria se sentido traído por Salviano, que estaria responsável pela articulação da base de partidos para fortalecer petebista. O que vai por terra com diante das pretensões de Salviano.

Sobre o resultado da conversa, Arnon ainda não chegou a uma definição. Ele mantém a sua pré-candidatura, mas agora com mais dificuldade. Ou seja, o anuncio da pré-candidatura de Salviano deixa o processo conturbado e tudo pode acontecer.

Certo mesmo é que a chamada terceira via começa a se enfraquecer com a possibilidade da saída de Arnon Bezerra e a insistência de Vasques em ser candidato. No mais, Salviano terá que ter muito jogo de cintura para explicar e convencer Arnon sobre sua decisão. Isso se não quiser corre o risco de perdê-lo para o palanque do prefeito Manoel Santana. As cartas estão na mesa, agora é esperar para ver o que acontece.

Oposição continua articulando candidatura única em Barbalha

Os partidos de oposição a administração de José Leite, em Barbalha, estiveram reunidos na última semana, durante o encontro do PR local e conversaram sobre a possibilidade de lançarem uma só candidatura. Além do PR, PDT, PCdoB, PHS, PPS e PSDB, opositores assumidos, também conversa com o grupo o PMDB do ex-prefeito João Hilário.

O DETALHE, é que dessa vez não se falou em nomes. A conversa rumou sobre a montagem de um projeto conjunto, construído através de um amplo debate com a população.

A primeira conclusão tirada do encontro é o inegável crescimento da oposição a administração Zé Leite. A conversa está amadurecendo, e o exemplo disso é a exclusão, nesse momento, o que correto, de um nome específico. Ou seja, o projeto deve vir antes do nome. Isso ajuda construir o consenso.

A segunda conclusão é que o PMDB deve mesmo se unir a oposição. João Hilário foi a todos os encontros dos partidos de oposição e conversa com todos eles. O que falta é o peemedebista assumir sua posição de uma vez por todas. Hilário continua fazendo o jogo do esconde, enquanto suas atitudes já dizem tudo.

E vamos ser honestos, se essa composição, com João Hilário e Romel Feijó no mesmo palanque se confirmar, a coisa fica muito difícil para a reeleição do prefeito Zé Leite.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Vereador Tarso Magno acusa prefeito Manoel Santana de promover sua cassação


Numa sessão sobrecarregada com muitas pautas, o vereador Tarso Magno (PR) acusou o prefeito Manoel Santana e seu grupo político de trabalhar pela cassação do seu mandato. Para o vereador, essa é uma forma de calar a oposição em Juazeiro. A sessão da câmara aconteceu após duas sessões sem quórum.

ÀS VEZES é preciso ter coerência e maturidade política para afirmar certas coisas. Já, inclusive, afirmei e reafirmo, que o vereador Tarso Magno é o melhor parlamentar na câmara e quem perde com sua cassação é a cidade de Juazeiro. Mas, a verdade tem que ser dita, o vereador erra na sua avaliação sobre os motivos da sua provável cassação.

É importante destacar que nem o prefeito Manoel Santana, nem o ex-procurador do município, Bernardo Oliveira, a quem ele diz ter envolvimento direto na ação, não o obrigaram mudar de partido. Essa mudança aconteceu por uma conveniência política sua. Tarso Magno, não é nenhum leigo. Ele sabia que isso poderia acontecer; que seu mandato corria o risco de ser cassado.

Agora, uma outra questão que pode ser exemplificada com a situação é a falta de ideologia política dos nossos representantes. Eles trocam de partidos como quem troca de roupa. O único interesse é o pessoal; são as conveniências políticas. O próprio Tarso Magno, nos últimos anos já trocou de partido duas vezes, ou seja, já é o seu terceiro partido em apenas dois mandatos.

Por exemplo, e já falei isso aqui, eu quero ver é se alguém fala em cassar os mandatos dos vereadores Roberto Sampaio, professor Antônio, José de Amélia Júnior, Adalto Araujo... claro, que não. Eles continuam nos seus partidos de origem; não deram margem para que a justiça os questionasse.

Na verdade, temos é que acabar com aquele complexo de Adão, onde a culpa é sempre dos outros, “Senhor e culpa é mulher que tu me deste”, lembra? Está na hora dos nossos representantes assumirem suas falhas e deficiências em tomar decisões, isso é humildade, caráter e maturidade política.

Dinheiro dos banheiros financiou campanha do deputado Téo Menezes


Promotores de Justiça, da Procuradoria de Crimes Contra a Administração Pública (Procap), disseram aos deputados estaduais Augustinho Moreira (PV), Fernando Hugo (PSDB) e Heitor Ferrer (PDT), que concluíram as investigações sobre desvio de recursos do Estado para a construção de banheiros.

Os documentos comprovam o desvio do dinheiro destinado a entidades e associações. Os promotores disseram que parte do recurso financiou materiais e serviços da campanha do deputado estadual Téo Menezes (PSDB).

ISSO é, apenas, a confirmação do que todos nós já sabíamos. Desde o começo das investigações que os indícios apontam para o beneficiamento a políticos, através de entidades.

É sempre muito suspeito o envolvimento de políticos com entidades não governamentais. Não acredito na lisura de entidade apadrinhada por político. Elas acabam devedoras de favor e sendo fiel a interesses nem sempre corretos.

O caso dos banheiros no Ceará expõe um lado sujo, é verdade, mas tão comum quanto pedir voto. O dinheiro que financia as campanhas, geralmente, vêm de entidades mal intencionadas que recebem recursos públicos ou de empresas ligadas a órgãos governamentais, também, apadrinhadas por políticos. Ou seja, é sempre o nosso dinheiro que financia essas campanhas caras e, na maioria das vezes, mentirosas, pois apresentam candidatos, acima de tudo, honestos. O pior, é que o povo ainda acredita!

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Metodologia da escolha do candidato pode significar suicídio político de Samuel Araripe


Ainda repercute a decisão do prefeito do Crato, Samuel Araripe, sobre a metodologia que será usada para a escolha do seu candidato em 2012. A escolha se daria em torno de quatro nomes e outros que poderiam aparecer, numa espécie de eleição indireta, onde votarão os membros do seu grupo político.

O PROBLEMA é que Samuel Araripe pretende ser candidato a deputado estadual e, caso seja, realmente essa a metodologia, ele abre um precedente para que o candidato a deputado também seja escolhido pelo mesmo critério. E, claro, seria compreensível e razoável que ele perdesse a indicação. Na verdade, a atitude do prefeito Samuel demonstra um enfraquecimento da sua liderança, quando ele transfere uma responsabilidade que é sua para outros.

Segundo informações de bastidores, ele estaria fazendo isso porque não quer se indispor com amigos que tem a pretensão de ser prefeito, ou seja, estaria lavando as mãos. E lavar as mãos nesse momento é deixar o barco a deriva. Nada razoável para quem pretende continuar na vida pública política.

PR de Vasques bate de frente com PR de Gorete Pereira


Mesmo sem o consenso interno em torno da sua pré-candidatura o ex-deputado estadual Vasques Landim, continua anunciando articulações partidárias a fim de fortalecer sua candidatura a prefeitura de Juazeiro do Norte nas eleições de 2012. A informação é da Jornalista Mirelly Morais, do Jornal do Cariri.

NA VERDADE, Vasques disputa a chamada terceira via. O objetivo de Vasques é tentar igualar forças com o prefeito Manoel Santana (PT) e deputado federal Raimundo Macedo (PMDB). Mas, a coisa não está fácil para ele.

Vasques tem dois problemas que interferem diretamente nas suas pretensões. Primeiro, ele não tem a maioria no diretório do PR de Juazeiro e a deputada federal Gorete Pereira não abre mão de negociar apoio a outros pré-candidatos. Outro problema é se colocar a frente do deputado federal Manoel Salviano (PSD) que já desponta como essa terceira via. Salviano já parte, pelo menos, com quatro partidos, enquanto Vasques tem apenas o PR dividido.

Ou seja, internamente Vasques bate de frente com Gorete Pereira, e fora não apresenta nenhum partido disposto a embarcar na sua pretensão. No momento é mais coerente para Vasques manter a aliança histórica com Manoel Salviano.

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Mais três vereadores de Juazeiro podem estar na mira da cassação


Após uma série de cassações de prefeitos e vereadores caririenses, além de outras investigações pelo Ministério Público Eleitoral, os vereadores Ronaldo de Ronnas Motos, Denian Matos e Darlam Lobo, todos recém filiados ao PMDB, devem ficar em alerta, já que, a justiça não tem esperado a provocação dos partidos para ingressar com os pedidos de perda de mandato por infidelidade partidária.

NA VERDADE, o caso deles é o mesmo do vereador Tarso Magno, que já foi acionado e deve comparecer a justiça nos próximos dias para apresentar defesa. Os três saíram dos partidos pelo qual foram eleitos, PHS e PSDC, e se filiaram ao PMDB, aparentemente sem justificativa.

Segundo informações de bastidores, o acordo foi o mesmo que garantiu a Tarso que o partido não pediria o mandato de volta. Mas, o eles não contavam era que a justiça mudasse o rumo das coisas e por iniciativa própria requeresse os mandatos fazendo cumprir a lei.

O que vejo e, vale salientar, acho justo, é que a justiça está se antecipando as conveniências políticas que muitas vezes burlam nossas leis e promovem a impunidade. E se o MP manter o mesmo critério que vem adotando em casos como esses, os três devem, também, ir preparando as defesas, pois é apenas uma questão de tempo para serem notificados.

Inteligentes mesmo, foram Roberto Sampaio (PSB) e professor Antônio (PCdoB) que, mesmo sem espaço no partido resolveram para permanecer para não correr o risco de perder o mandato. A perda pode gerar grande desgaste político e inviabilizar a reeleição ao legislativo municipal.

Reforma ministerial divide opiniões entre PT e PMDB


O Jornal O Estado, de hoje, traz na página de política uma matéria com as opiniões do deputado Danilo Forte (PMDB) e do presidente nacional do PT, Rui Falcão, sobre a reforma ministerial marcada para o início do ano que vem.

Na contramão de alguns aliados, o deputado Danilo Forte (PMDB) diz achar uma boa ideia a reforma ministerial que, para ele, não será marcada somente por cortes ou demissões, mas também pela criação do Ministério da Micro e Pequena Empresa. Segundo o deputado, a presidenta Dilma Rousseff tem todas as condições de fazer esse enxugamento tornando a máquina mais ágil, com reflexos diretos na desburocratização. Diferente do PT, Danilo afirmou que o PMDB dará apoio à redução no número de ministérios, assim como a fusão de pastas afins.

Recentemente, o presidente nacional do PT, Rui Falcão, declarou-se contrário à ideia de fusão de pastas, atualmente ocupadas por petistas. Para ele, a medida reduzirá a missão social do Estado.

PRIMEIRO, é importante destacar que esse é o embate político que a sociedade deseja ver. O debate das ideias é o que faz a sociedade evoluir política e socialmente.

Quanto ao tema em questão, acredito que o deputado Danilo Fortes está certo quando diz que é preciso diminuir o número de ministérios, fazendo, inclusive a fusão de alguns. Mas, acredito também que a preocupação do petista Rui Falcão é compreensível. O governo Lula proporcionou ganhos significativos na área social e o aumento dos ministérios foi um dos responsáveis por esse ganho.

Mas, agora chegou a hora de avançarmos em outras áreas como a desburocratização, para dar mais agilidade a máquina pública e a reforma é o único caminho. Se conseguirmos fazer isso, ganharemos na economia ao Estado brasileiro, além de estancarmos o problema da moeda de troca em tem se tornado os ministérios no Brasil.

Nossos partidos precisam entender que sua participação nos governos deve ter como prioridade o bem comum, numa aliança propositiva, não de ganho individual por meio de cargos públicos que acabam privilegiando um pequeno grupo, em detrimento de uma larga maioria e seus anseios.

Ou seja, é preciso ampliar o debate em torno da reforma ministerial, mas tendo o devido cuidado para que não haja perdas com relação às conquistadas do governo Lula. No mais, reforma já!

domingo, 11 de dezembro de 2011

Vereador do Crato é cassado por compra de voto


O vereador Jales Veloso (PP) teve seu mandato cassado no último dia 6, por compra de votos durante a campanha eleitoral de 2008. O Juiz Cid Marconi Gurgel de Souza se baseou na Ação do Ministério Público Eleitoral.

A decisão ainda cabe recurso, o que não impediu que o médico psiquiatra Maurício Almeida Filho (Dr. Mauricinho) tomasse posse como vereador no lugar de Jales, na Câmara Municipal do Crato.

Jales é o terceiro vereador do Crato que teve o mandato cassado este ano pela Justiça com a mesma fundamentação. Joana Maria Pedrosa (PSB) e Luiz Carlos Oliveira Cavalcante (PSC) continuam desempenhando seus mandatos por força de liminar enquanto aguardam decisão final do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Estado do Ceará.

O PRIMEIRO ponto a ser analisado é o enfraquecimento do grupo do prefeito Samuel Araripe, já que, Dr. Mauricinho vem fazendo forte oposição ao prefeito, enquanto que Jales votava com Samuel.

Os outros dois pontos são: um positivo, onde vemos o Ministério Público realmente atuando na busca da moralidade; e o outro é um negativo, onde, infelizmente, ainda vemos um grande número de políticos recorrendo a prática da compra de votos para se elegerem.

Nossos representantes políticos devem ser escolhidos pelo debate e apresentação de propostas, não pelo poder financeiro. Quando elegemos políticos corruptos, como esses, quem perde é a sociedade. Mesmo praticando o ilícito os vereadores já estão cumprindo dois terços do mandato, o que pré-supõe que o crime compensa. Então cabe a todos nós, ter como principio não votar em quem se envolve com corrupção. Ou seja, a verdadeira justiça deverá vir das urnas.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Para onde vai a oposição em Juazeiro do Norte


Os quatro vereadores de oposição ao prefeito Manoel Santana (PT), Tarso Magno (PR), professor Antônio (PCdoB), Roberto Sampaio (PSB) e Gledson Bezerra (PTB), tão afinados na Câmara Municipal, podem ter destinos bem surpreendentes na eleição de 2012.

A CERTEZA é que dificilmente estarão juntos. Hoje, dois vereadores que se juntaram a oposição foram eleitos pela base aliada que elegeu Manoel Santana prefeito, além de pertencerem a aliança estadual e nacional. Então, não é nenhum devaneio imaginarmos Roberto Sampaio (PSB) e Professor Antônio (PCdoB), no palanque do PT de Santana ou, no mínimo, levarem o nome do desafeto nos seus materiais de campanha.

Outro vereador que pode ser frustrado com os rumos do seu partido, claro, se não for cassado, é o vereador Tarso Magno, que hoje, está filiado ao PR da deputada federal Gorete Pereira. Ela já teria anunciado que está negociando com Raimundão e Santana, mas estaria mais propensa a fechar com o petista.

Dos quatro vereadores que são as referencias da oposição, a situação mais tranquila, em tese, é a de Gledson Bezerra. Ele está no PTB de Arnon Bezerra, que já anunciou sua pré-candidatura, mas ainda não a trabalhou. De certo é que o deputado tem feito fortes críticas ao prefeito Manoel Santana, além de poder aderir a candidatura de Manoel Salviano (PSD).

Ou seja, as comodidades políticas podem fazer com que metade do grupo de oposição em Juazeiro passe por uma verdadeira crise de identidade ideológica. Mas, como eu sempre digo: tudo é apenas especulação. É esperar para ver o que acontece!

Reviravolta no PSB aumenta apoio a pré-candidatura de Roberto Celestino


O diretório municipal do PSB de Juazeiro do Norte aumentou a pressão para que o empresário e atual vice-prefeito de Juazeiro, José Roberto Celestino seja o candidato majoritário do partido nas eleições de 2012.

PARECE que o grupo do ex-prefeito de Aurora e atual pré-candidato na mesma cidade, Carlos Macedo, adotou a máxima do “se não pode com o inimigo, junte-se a ele”. Macedo, que perdeu espaço interno para o próprio Celestino, mas que, segundo informações de bastidores, não vê com bons olhos nenhuma das pré-candidaturas colocadas para sucessão, resolveu dar suporte e apoio ao nome de Celestino.

Com a decisão o grupo passou a exercer forte pressão para que Celestino declare rompimento incondicional ao prefeito Manoel Santana, e parta para campanha, o que ainda aconteceu.

O problema está na posição de Celestino sobre rompimento. Ele acredita que ainda não é momento de fazer oposição, já que, o governador Cid continua pretendendo a aliança com o PT, onde for possível. E Celestino mantém obediência a decisão do governador.

Dentro do PSB, a única voz, ainda, dissonante da decisão de apoio é a do vereador Roberto Sampaio que, para muitos, ainda pleiteia a indicação para ser o candidato.

O certo mesmo é que Celestino aumenta ainda mais sua maioria interna, mas, mantêm a posição de esperar o momento certo, demonstrando fidelidade as lideranças que o colocaram, segundo ele, no poder. É claro, que essa posição deve sofrer alterações quando o pleito se aproximar, sob pena de perder a confiança e o apoio dos filiados que querem a candidatura própria.

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

PCdoB vai pedir anulação da sessão que aumentou vagas de vereadores em Juazeiro


O diretório municipal do PCdoB de Juazeiro do Norte vai pedir a anulação da sessão que aprovou o aumento das vagas de vereadores, de 14 para 21. A informação é do vice-presidente da sigla, Aurélio Matias, que disse ter pedido orientação a assessoria jurídica do partido, além de ter sido orientado pelo diretório estadual.

PARECE que o PCdoB resolveu acabar com a polêmica fazendo a coisa da forma correta, ou seja, pedindo orientação. O partido deve entrar com um requerimento até janeiro, onde pedirá a anulação da sessão e no início de fevereiro deve requerer, novamente, o aumento das vagas legislativas para a câmara municipal.

Em conversas de bastidores, Aurélio Matias, garantiu que o partido vai seguir todos os tramites legais para que não haja mais brechas que possam levantar dúvidas sobre a legalidade do projeto. Além disso, sabe-se que o partido já prepara um grande movimento com os suplentes e a população em geral para fortalecer a tese do aumento das vagas.

Mas, o problema do PCdoB, não será convencer a população, sim os vereadores que gostaram do número reduzido de parlamentares, o que, os deixa com mais poder. O próprio presidente da casa, José de Amélia Júnior (PSL), já demonstrou várias vezes ser contrario ao aumento.

O que esperamos é que reine o bom senso e a câmara faça o melhor para o povo e para a democracia.

Divisão no PT causa racha na oposição em Milagres


A disputa interna do Partido dos Trabalhadores da cidade de Milagres está causando um verdadeiro racha na oposição local. O ex-secretário de finanças de Juazeiro do Norte e militante do PT em Milagres, Cícero Alves de Figueiredo (Figueiredo), até o início do mês passado era o pré-candidato do partido a prefeitura, mas, acabou cedendo lugar a pretensão do médico Jorge Genuíno. Ele teria lançado sua pré-candidatura, conquistando uma maioria simples na executiva, mas a revelia da maioria dos filiados. Mas, seu nome teria ganhado mais força depois de conquistar o apoio do PSB, que tem a frente o também pré-candidato Esdras Sampaio.

INCLUSIVE, o apoio do PSB a Jorge Genuíno veio após uma reunião entre os partidos (PSB e PT), quando Esdras disse que o nome de Genuíno poderia levar a esquerda à vitória.

O problema é Figueiredo, pré-candidato a mais tempo, vinha articulando uma ampla frente que já contava com PT, PCdoB, PTB, PP e PDT. E, segundo informações, essa base não apoiaria o nome de Jorge Genuíno. Tanto é verdade que logo após o anuncio do novo nome que representaria o PT, o PCdoB lançou o, também, médico Jânio Meira como pré-candidato.

Segundo essas mesmas informações, se o nome for mesmo o do médico Jorge Genuíno, a esquerda deve partir com duas ou, até, três candidaturas, o que, inviabiliza qualquer possibilidade de vitória.

Além do apoio da maioria dos partidos da base aliada, a nova candidatura do PT em Milagres deve perder também o apoio do chamado Campo Democrático, grupo interno do PT, ao qual pertencem, entre outras lideranças, os prefeitos Manoel Santana, Juazeiro, José Leite, Barbalha, Isaac Júnior, Mauriti; e mais, o deputado José Guimarães e o secretário das Cidades, Camilo Santana.

Analisando o quadro atual, acredito que a candidatura Jorge Genuíno terá dificuldade de sustentação, não pela pressão do grupo que Figueiredo representa, mas pela possibilidade dela implodir toda uma construção que já estava sendo feita e, diga-se de passagem, com grande êxito.

Todos os partidos envolvidos na polêmica prometem sentar em janeiro para decidir quem será o candidato. Agora é esperar para ver o que acontece!

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

PSDB diz não a Raimundão


O Jornalista Donizete Arruda, colunista do Jornal do Cariri, destacou nesta última edição, que o PSDB está sendo alvo de uma verdadeira disputa entre o deputado federal Raimundo Macedo (PMDB) e Vasques Landim (PR). Raimundão teria recorrido ao seu histórico de fidelidade ao ex-senador Tasso Jereissati, mas, o argumento não foi suficiente para convencer o presidente estadual Marcos Cals, que declarou sua preferência pelo PR de Vasques Landim.

A MATERIA expõe, na verdade, duas situações vexatórias. A primeira é a falta de fidelidade partidária a aliança nacional fechada pelo PMDB, denunciada na eleição passada e ratificada agora por Raimundão. A outra é o seu desprestigio junto a cúpula do PSDB cearense que, mesmo avaliando suas possibilidades reais de chegar a prefeitura, prefere se aliar a aventura de Vasques Landim, desconsiderando sua fidelidade.

O certo é que Raimundão tenta de todas as formas agregar partidos de peso a sua pré-candidatura, mas não tem logrado êxito. Ele já conversou com PR, PSB e PSDB, mas até agora não teve nenhuma resposta positiva.

Acredito que o caminho escolhido por Raimundão é que está errado. Ele vem tentando negociar por cima, quando a negociação deve partir de baixo. Talvez se ele procurasse as lideranças locais obtivesse mais sucesso, claro que para isso ele teria que deixar de lado o orgulho e se entender, por exemplo, com Manoel Salviano, seu desafeto assumido, mas que, ainda, comanda o PSDB. É como sempre diz um amigo meu: não se faz política nem com raiva nem com rancor!

DEM quer concorrer à presidência em 2014


Parceiro do PSDB há 17 anos, o DEM se prepara para alçar vôo solo à Presidência da República em 2014. Um dos postulantes ao cargo é o senador Demóstenes Torres (GO). Ele fez discurso de pré-candidato na convenção do partido, ontem. O evento elegeu reelegeu o senador José Agripino Maia (RN) na presidência do partido até dezembro de 2014.

A DECISÃO do DEM é compreensível, mas, também, camicase. Que o PSDB é um partido em baixa, junto a opinião pública brasileira é inegável, mas partir para uma candidatura própria é uma tentativa desesperada de retomar os espaços perdidos ao longo das últimas eleições. O perigo da estratégia é o partido não conseguir agregar apoios a sua pretensão e acabar por diminuir ainda mais sua influencia política nas esferas do poder.

Isso para não falar das grandes dificuldades que a sigla irá enfrentar se a reforma política passar. É importante avaliar que a melhor estratégia para o momento é se ligar ao furação PSD e fazer o maior número de vereadores e prefeitos, para depois pleitear uma candidatura a presidente.

É bom lembrar que alcançar o poder máximo do país requer a superação de um degrau de cada vez, e tentar subi-los de uma só vez pode significar uma queda da qual terá ainda mais dificuldades para se levantar.

Revista “ISTO É” escolhe Kassab político do ano


O prefeito de São Paulo Gilberto Kassab, foi escolhido, ontem, terça-feira, pela Revista Isto É, como o brasileiro do ano na política. Kassab é o criador do Partido Social Democrático (PSD) e, também, seu presidente nacional. A escolha foi motivada pelo sucesso com a criação do PSD que hoje já conta com uma robusta bancada no Congresso, além de 2 governadores, 6 vice-governadores, 600 prefeitos, 200 deputados estaduais e quase 6 mil vereadores.

O EX-PRESIDENTE Lula, disse que a criação do PSD foi uma “Tacada de mestre”. Acredito que Gilberto Kassab foi um verdadeiro visionário. Ele conseguiu enxergar a dificuldade encontrada para a direita se articular, após as duas administrações de Lula e a vitória do mesmo projeto com Dilma. PSDB e DEM estavam, e estão, sem fôlego. O PSD veio para dar esse novo fôlego para a direita, chamada pelo próprio Kassab de centro direita. Ou seja, o partido se abre a possibilidade de admitir que o projeto petista é realmente mais eficiente.

Em contra partida, Kassab abandona o posto de liderança regional para se tornar uma referência nacional, liderando um dos maiores partidos do Brasil, sem sequer ter ido as urnas uma única vez. Se a estratégia foi realmente uma tacada de mestre, nos começaremos a ver após as eleições de 2012.

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Manoel Santana confirma que será candidato a reeleição


O prefeito de Juazeiro do Norte, Manoel Santana (PT), anunciou oficialmente, em entrevista ao site do Jornal O POVO, que será candidato à reeleição nas eleições municipais de 2012.

Ele disse que o PT terá candidatos nas principais cidades do Ceará e que Juazeiro faz parte desse projeto. Se reeleito, Manoel Santana aponta como principais projetos a ampliação de investimentos nas áreas de saúde, educação e melhorias na estrutura urbana.

NA VERDADE, o prefeito Manoel Santana só reafirmou o que todos já sabiam. Ele será candidato a reeleição. Além disso, acredito que a motivação do anuncio veio da declaração de intenção do deputado federal Manoel Salviano (PSD) em ser candidato a prefeito em 2012.

Assim, com o anuncio, o prefeito Santana, continua sua estratégia de reagir sempre que houver uma ação dos seus prováveis adversários. Aconteceu assim com Raimundão (PMDB), quando acusou sua administração e acontece agora com Salviano quando anuncia sua pré-candidatura.

No caso de Raimundão ele conseguiu estancar as críticas, quando disse que os desmandos aconteceram ainda na administração passada, ou seja, de Raimundão. Já com relação a Salviano que, até agora, não teceu criticas diretas ao prefeito, deve estar apenas querendo dividir os holofotes e lembrando que o páreo deve ser bem disputado.

TCM começa montagem de relatórios


O Tribunal de Contas dos Municípios encerrará, na próxima sexta-feira, a fiscalização projetada para 2011 nos 184 municípios do Ceará. No Cariri, o último bloco de visitas inclui Brejo Santo, Milagres e Penaforte.

Agora a equipe do TCM deve entrar na fase da produção dos relatórios, o que permitirá visualizar o que foi constatado de bom e de ruim, base para as análises e julgamentos das contas.

ESSA É, com certeza, a fase do terror para os prefeitos. É justamente as análises dos relatórios que servem de orientação para as câmaras municipais aprovarem ou não as contas dos prefeitos.

Apesar de toda essa trabalheira, o órgão não tem poder de barrar o avanço político dos maus administradores e seus péssimos exemplos. Esse papel continua com as câmaras. Ou seja, o TCM fiscaliza, mas quem julga são os vereadores. E venhamos e convenhamos é muita responsabilidade para um poder que tem demonstrado, ao longo da historia, não ter isenção suficiente para tomar a melhor decisão em beneficio da população.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Salviano anuncia pré-candidatura e dá novos contornos a sucessão de Juazeiro


O deputado federal Manoel Salviano (PSD), anunciou no final de semana que é pré-candidato a prefeitura de Juazeiro do Norte. O anuncio vai de encontro ao que vinha sendo articulado para que ele compusesse com a base aliada que defende a reeleição do prefeito Manoel Santana (PT).

PARECE que a pressão da cúpula petista sobre Manoel Salviano não surtiu efeito. Mas, na política nunca devemos dizer que tudo está perdido. Na verdade, o jogo está apenas começando. O certo é que com o anuncio de Salviano, a corrida pela sucessão municipal de Juazeiro toma novos contornos.

Quanto as analises desse quadro, vejamos: na política, quando se quer fortalecer um grupo é interessante primeiro fortalecer suas lideranças. E num período pré-eleitoral o que fortalece é a perspectiva de voto. É a tática do dividir agora para somar lá na frente. A pré-candidatura de Manoel Salviano fecha a estratégia de mais um grupo que deve disputar com possibilidades a prefeitura.

Salviano disse, dias atrás, que só seria candidato com apoio e que não partiria contra tudo e contra todos. Ou seja, ele deve ser realmente a cabeça do grupo, composto por PSD, PSDB e, ainda, pelo PTB de Arnon Bezerra e Vásques Landim, que ainda tem a missão de convencer o seu PR.

Mas, com esses, de certa forma, nós já contávamos. A questão agora é quais outros apoios Salviano teria conseguido que incentivaram o anuncio. Seria o PDT de Alcymar Monteiro, o PSL de José de Amélia Júnior e Raimundinho, PSB de Roberto Celestino ou o previsível DEM do Sargento Nivaldo?

De volta do Congresso Nacional do PSB, o ex-prefeito de Aurora, Carlos Macedo, disse que continua investindo numa candidatura própria do PSB em Juazeiro, o que deixaria mais longe a possibilidade desse apoio vir do partido do governador. Ou seja, Celestino continua seu vôo solo e mantém sua pré-candidatura.

Especulações a parte, o que fica de concreto é que Salviano entra para brigar de igual para igual com Santana e Raimundão. Ou seja, a disputa começa a se desenhar pra lá de acirrada. É esperar para ver!

Justiça eleitoral notifica vereador Tarso Magno por mudança de partido


O Ministério Público Eleitoral (MPE) ingressou como autor na ação proposta pelo suplente de vereador Pedro Borges (PSDB), protocolada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE/CE), para reivindicar a perda do mandato do vereador Tarso Magno (PR), por infidelidade partidária.

INFORMAÇÕES de bastidores indicam que o vereador teria feito um acordo com o antigo partido, o PSL, para que o mesmo não ingressasse com o pedido de cassação. Isso teria acontecido porque existe a possibilidade do PSL apoiar o prefeito Manoel Santana e o vereador estaria desconfortável frente as discussões.

E, na verdade, o que vínhamos observando, em casos como esse, era que as ações de pedido de perda de mandatos só tinham força quando a direção dos partidos os reivindicavam. Mas, depois da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), em recomendar a perda de todos os mandatos dos políticos que mudassem de partido sem justificativa; responsabilizando, inclusive, o Ministério Público (MP), por fazer cumprir a lei, a situação do vereador Tarso Magno, começou a se complicar.

Confirmando ou não a cassação, duas análises, podem ser feitas. Uma é: Tarso estaria disposto a ficar a mercê do PR de Gorete Pereira, podendo inclusive, ir para o palanque de Santana? Ou, mudaria novamente de partido e abriria mão de ser candidato a vereador em 2012?

Acredito que a melhor saída para Tarso Magno é torcer para que Vásques Landim convença a deputada Gorete Pereira e parta para o apoio a Manoel Salviano. Assim, Tarso poderia contar com uma coligação forte para se eleger. Só resta saber se os partidos da base de Salviano iriam querer coligar, na proporcional, com o PR de Tarso, já que ele seria um nome forte demais.

Lupi sai para tentar salvar o PDT no governo


O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, entregou ontem, domingo, o cargo, depois de uma reunião com a presidente Dilma Rousseff. Em nota, Carlos Lupi apontou a “perseguição política e pessoal da mídia” e a “condenação sumária” da Comissão de Ética da Presidência da República como os motivos para sua demissão.

NA VERDADE, a queda de Lupi foi incentivada pelas declarações do presidente nacional do partido, deputado Andre Figueiredo, sobre a possibilidade de abrir mão do Ministério do Trabalho. Além, é claro, do risco do partido não assumir nenhum cargo de primeiro escalão no governo, após a reforma ministerial.

Acredito, que na conversa com Dilma, Lupi tenha tentado garantir o PDT no time principal. O PDT deve ficar com o ministério, pelo menos até a reforma ministerial de janeiro. Mas, é difícil que o partido continue num ministério de importância. Lupi demorou demais e acabou comprometendo a credibilidade da sigla junto ao governo.

O fato interessante e que merece destaque é que, com exceção de Nelson Jobim, todos os outros colocaram a culpa na mídia e se disseram perseguidos. Parece até, discurso ensaiado, do tipo: “eu sou inocente, a culpa é das forças ocultas que não querem o progresso do país...”

Ou seja, são todos anjinhos de candura. No caso de Lupi, um anjo que recebeu graças divina, onde as bênçãos foram de passear em avião de dono de ONG suspeita de fraude a acumular dois empregos públicos por cinco anos. Isso seria até cômico, se não fosse tão trágico para nós brasileiros.